Details

O bem-estar subjetivo e os valores humanos em músicos e advogados da cidade de João Pessoa

by da Silva, Sandra Souza

Abstract (Summary)
Existem valores que predizem a saúde? Mais ainda, será que sua ausência ocasionaria deterioro ao bem-estar subjetivo? A presente pesquisa buscou encontrar respostas a estas questões verificando em que medida os valores humanos explicam o bem-estar subjetivo experimentado pelas pessoas, nos diferentes contextos de referência valorativos. Para isso, foram estudadas as profissões de músico e advogado. Em umestudo preliminar, composto de duas pesquisas, buscou-se preencher lacunas quanto à carência de bibliografia que torne conhecido o contexto atual dessas profissões na cidade de João Pessoa, por meio de reportagens do Jornal Correio da Paraíba e entrevistas com informantes privilegiados. Foi utilizada a análise de conteúdo identificando os principais dilemas das profissões, bem como seus contextos sócioocupacionais. No segundo estudo (o estudo principal), o objetivo foi verificar as relações entre as variáveis bem-estar subjetivo e valores humanos para os profissionais,adotando o panorama sócio-econômico das profissões como suporte para as análises. Neste estudo participaram 387 profissionais, sendo 148 músicos (31,8% musicista) e239 advogados (36,8% cível), com idades variando de 18 a 77 anos (M = 35,9; DP = 12,35), e de 22 a 79 anos (M = 38,6; DP = 12,31), respectivamente, que responderam aoQuestionário dos Valores Básicos; à Escala de Afetos Positivos e Negativos; à Escala de Vitalidade; ao Questionário de Saúde Geral - QSG-12; à Escala de Satisfação com a Vida e a Informações sócio-demográficas. Utilizou-se o Pacote Estatístico para as Ciências Sociais (SPSS ? Statistical Package for the Social Sciences) e se observou que,quanto aos músicos, destaca-se a importância do tipo de valor Existência/Bio-social apenas com o indicador vitalidade. O tipo de valor Realização/Poder mostrou-se importante para os afetos positivos e para a vitalidade, enquanto que os tipos de valores Realização/Autodireção e Normativos não tiveram influência no bem-estar subjetivo. Apenas a relação entre o tipo Existência/Bio social e vitalidade foi mediada pelavariável sexo e estado civil. Para os advogados, o tipo de valor preditor do bem-estar subjetivo foi o Normativo [F(1,219) = 11,8, p ? 0,001; Rmúltiplo = 0, 23, R2ajustado = 0,05]. O tipo de valor Realização/Autodireção não apresentou influência alguma no bem-estar subjetivo. O tipo Existência/Bio-social apresentou uma relação direta com vitalidade e inversa com depressão. Para Realização/Poder observou-se uma relação direta com afetos positivos e inversa com depressão. Este estudo concluiu que a congruência dos valores pessoais com aqueles que foram promovidos, no contexto social de referência, pode ser um indicador de bem-estar subjetivo, desde que se tenha um contexto social valorativo bem demarcado
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Lívia de Oliveira Borges; Álvaro Tamayo; Valdiney Veloso Gouveia; Francisco José Batista de Albuquerque; Antonio Roazzi

School:Universidade Federal do Rio Grande do Norte

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Bem-estar subjetivo Profissão

ISBN:

Date of Publication:04/23/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.