Details

Metabolismo do folato e síndrome de Down: análise de polimorfismos genéticos e homocisteína plasmática.

by Biselli, Joice Matos

Abstract (Summary)
Introdução A Síndrome de Down (SD) é, na maioria dos casos, decorrente de não-disjunção cromossômica durante a meiose materna. Acredita-se que o metabolismo anormal do folato como resultado de polimorfismos genéticos pode levar à hipometilação do DNA e conseqüente não-disjunção cromossômica. Objetivos Estabelecer as freqüências de anomalias cromossômicas dos casos de SD atendidos no Serviço Ambulatorial de Genética do Hospital de Base (HB) de São José do Rio Preto para posterior seleção de pacientes com cariótipo compatível com trissomia livre do cromossomo 21; avaliar a influência dos polimorfismos Metilenotetrahidrofolato redutase (MTHFR) C677T e A1298C, Metionina sintase (MTR) A2756G e Carregador de folato reduzido 1 (RFC1) A80G e das concentrações de homocisteína (Hcy) plasmática no risco materno para a SD; investigar o impacto dos polimorfismos MTHFR C677T e A1298C, MTR A2756G e RFC1 A80G nas concentrações de Hcy em indivíduos com SD. Casuística e Método Para investigação molecular e dosagem de Hcy foram incluídos no estudo 56 indivíduos com SD com resultado cariotípico 47,X_,+21, 72 mães de indivíduos com trissomia livre do 21 (mães SD) e 194 mães de indivíduos sem a síndrome (mães controle). A quantificação de Hcy plasmática foi realizada pela técnica de cromatografia líquida/espectrometria de massas seqüencial. O DNA foi extraído a partir de leucócitos do sangue periférico para investigação dos polimorfismos MTHFR C677T, MTR A2756G e RFC1 A80G pela reação em cadeia da polimerase (PCR) e digestão enzimática, e do polimorfismo MTHFR A1298C pela técnica de PCR alelo-específica. Resultados As freqüências de alterações cromossômicas nos pacientes com SD foram de 92,2% (n = 357) para trissomia livre do 21, 6,2% (n = 24) para translocação e 1,5% (n = 6) para mosaicismo. Nota de Resumo A análise molecular nos grupos de mães SD e controle mostrou que a mediana do número de alelos polimórficos para os quatro loci testados foi maior no grupo de mães SD em relação ao grupo controle (P = 0,02), e a presença de três ou mais alelos polimórficos aumenta o risco de prole com SD em 1,74 vezes (P = 0,048). Risco materno aumentado para a SD foi observado também na presença de concentração de Hcy plasmática maior que 4,99 mol/L (P = 0,003). As freqüências alélicas para os polimorfismos no grupo de indivíduos com SD foram 0,37 para MTHFR 677T, 0,21 para MTHFR 1298C, 0,18 para MTR 2756G e 0,47 para RFC1 80G. A concentração média de Hcy neste grupo foi de 5,2 3,3 mol/L. Concentrações de Hcy foram significantemente elevadas na presença do genótipo heterozigoto MTR 2756AG em relação ao genótipo tipo selvagem MTR 2756AA (P = 0,025). Conclusões A presença de três ou mais alelos polimórficos para MTHFR C677T, MTHFR A1298C, MTR A2756G e RFC1 A80G, e concentração de Hcy plasmática acima de 4,99 mol/L são fatores de risco maternos para a SD. O genótipo heterozigoto MTR 2756AG está associado ao aumento das concentrações de Hcy de indivíduos com SD. Confirma-se, ainda, que a não-disjunção cromossômica, representada pela trissomia livre do 21, é a principal causa da SD.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Walter Pinto Junior; Eloiza Helena Tajara da Silva; Érika Cristina Pavarino-Bertelli

School:Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Genética Síndrome de Down Polimorfismo Genético

ISBN:

Date of Publication:04/24/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.