Details

Mercado de renda variável na era do Home Broker: requisitos e desafios

by Ferreira, Aléssio

Abstract (Summary)
A participação da pessoa física no mercado de capitais no Brasil vem crescendo de forma significativa nos últimos anos e praticamente já responde por 30% dos negócios na BOVESPA. As razões são diversas, mas certamente as facilidades no acesso e a estabilidade econômica influíram decisivamente para isso. A aplicação da TI no setor bancário, criou e consolidou uma cultura onde o usuário assume um papel ativo nas transações bancárias. Como não poderia deixar de ser, dada a estreita relação com a movimentação de dinheiro, as instituições que operam no mercado de capitais perceberam a possibilidade e a necessidade de oferecer o serviço de auto-atendimento nas operações de compra, venda e custódia de títulos(ações). De fato, os avanços da TI e a Internet possibilitaram a implantação de um moderno e ágil canal de acesso e ?auto-atendimento? na compra e venda de ações, que foi denominado de Home Broker (HB). Contudo, é importante destacar que estes avanços não mudaram ou diminuíram a necessidade de estar preparado para tomar decisões e realizar de forma adequada as transações que decorrem de uma negociação realizada. Ao contrário, a autonomia conquistada, estabeleceu a necessidade de dominar procedimentos que anteriormente eram realizados pelas corretoras. Neste sentido, o presente estudo levantou evidências sobre a situação do preparo de pessoas que estão atuando regularmente com este tipo de mercado. A pesquisa envolveu aplicadores que atuam nas cidades de Blumenau, Florianópolis, Porto Alegre e Curitiba, e utilizam regularmente um ambiente denominado ?sala de ações?. O estudo avaliou os entrevistados em relação a um perfil técnico e ?especulador?, isto é, considerou sua atitude mental frente ao risco, as ferramentas para tomada de decisão e seu preparo operacional para realizar transações de compra e venda de ações no mercado à vista. Os resultados evidenciam que a minoria dos aplicadores se enquadra no perfil técnico de especulador: é baixa a freqüência de aplicadores que utilizam as principais ferramentas de análise Técnica na tomada de decisão, a minoria adota critérios de realização técnica de lucros e é elevada a freqüência de aplicadores que assumem atitudes conservadoras ou de ?jogador? frente ao risco e incerteza. Curitiba é a cidade onde foram encontrados os maiores índices de adequação ao perfil de ?especulador? e Porto Alegre a cidade onde foram encontrados os menores índices de adequação. Em relação ao preparo operacional para realizar transações, menos de 20% dos entrevistados comprovaram um nível de preparo adequado. Neste sentido, as evidências indicam que apesar dos avanços da TI e o elevado nível de autonomia que os aplicadores dispõe para realizar transações de compra e venda de ações, é baixa a proporção dos aplicadores que apresentam atributos de ?especulador?. Neste sentido, pode -se inferir que a maioria dos entrevistados pode ser enquadrada na categoria ?investidor? ou ?jogador?, isto é, com interesses de lo ngo prazo e eventualmente também vende ações, sem o apoio de ferramentas de análise e tomada de decisão técnica.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Valmir Emil Hoffmann; Maria Jose Carvalho de Souza Domingues; Pedro Paulo Hugo Wilhelm

School:Universidade Regional de Blumenau

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Mercado de capitais Renda Variável ADMINISTRACAO FINANCEIRA capitais; Bolsa valores; Ações (Finanças)

ISBN:

Date of Publication:

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.