Details

Mecanismos de patogenia do Mycobacterium leprae: Análise de proteínas extracelulares e efeitos sobre o metabolismo lipídico do hospedeiro.

by de Lima, Cristiana Soares

Abstract (Summary)
O seqüenciamento do genoma do Mycobacterium leprae, associado aos avanços na definição do seu proteoma, vem contribuindo para o entendimento sobre os mecanismos de patogenia na hanseníase, antes difíceis de serem analisados em vista das peculiaridades apresentadas por este microorganismo. O presente trabalho teve como objetivo analisar asproteínas extracelulares do M. leprae, localizadas na interfase bactériahospedeiro, visando definir seu papel na hanseníase. Um segundo objetivo foi iniciar experimentos na tentativa de avaliar os efeitos do M. leprae sobre o metabolismo lipídico do hospedeiro. Primeiramente a proteína Hlp/LBP (doinglês:histone-like protein?) do M. leprae, uma adesina potencialmente envolvida na interação com células de Schwann e células epiteliais, foi melhor caracterizada. Foi demonstrada a expressão desta proteína em M. leprae isolado de lesões humanas e a capacidade da proteína recombinantede se ligar a diferentes componentes de matriz extracelular. Também, os sítios de ligação da Hlp a laminina e heparan sulfato foram definidos utilizando proteínas recombinantes truncadas e um painel de peptídeos sintéticos cobrindo a seqüência inteira da proteína. Estes resultados indicaram que as seqüências repetitivas ricas em Ala/Lys/Pro presentes nametade C-terminal da proteína Hlp/LBP participam da ligação a Heparina e Heparan sulfato. Mais ainda, um segundo sitio de interação com o heparn sulfato foi definido na região N-terminal (resíduos 45 a 65). Uma segunda adesina analisada foi a hemaglutinina ligante de Heparina (HBHA), descritainicialmente como fator de virulência do M. tuberculosis que proporciona sua ligação a células epiteliais do trato respiratório e posterior disseminação extrapulmonar. Os resultados obtidos demonstraram a expressão in vivo da HBHA pelo M. leprae através de análise proteômica. Posteriormente, verificamos que a proteína recombinante (rHBHA) era capaz de aumentar aligação do M leprae à células epiteliais in vitro, sugerindo a participação dessa proteína na interação M. leprae-célula epitelial. Foi avaliada também a resposta imune celular a rHBHA e a sua forma metilada rHBHAm em indivíduos infectados com M. leprae e em indivíduos não infectados. Estes resultados sugerem que, ao contrário do observada na tuberculose, a HBHAnão é uma proteína imunogênica em indivíduos infectados com M. leprae. Cinco outras proteínas extracelulares do M. leprae foram identificadas através de análise proteômica de tecido de tatu infectado. Destas, duas não foram previamente observadas: a ML1273, a subunidade alfa da triptofano sintase ea ML1029. Finalmente foi feita uma análise comparativa do perfil de lipídeos neutros presentes em tecido infectado e controle, observando-se uma redução de aproximadamente 5 vezes no percentual de ésteres de colesterol no tecido infectado. Os resultados gerados neste trabalho contribuem para o melhor conhecimento da patogenia do M. leprae.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Maria Cristina Vidal Pessolani

School:Faculdades Oswaldo Cruz

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords: Hanseníase Lipídeos Proteínas da Matriz Extracelular

ISBN:

Date of Publication:01/21/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.