Details

L- alanil glutamina, ômega-6 e ômega-3 na reposta metabólica e no estresse oxidativo em ratos submetidos ao trauma e à sepse

by Nobre de, José Ivamberg

Abstract (Summary)
Estudos já demonstraram que a resposta metabólica ao trauma cirúrgico, queimaduras, infecção, trauma músculo-esquelético e sepse apresenta características similares. A duração e magnitude dessa resposta são proporcionais à gravidade do trauma, estado nutricional e hormonal, sexo e idade do indivíduo e à temperatura ambiente. A formação de radicais livres é intensificada nestas situações. O desequilíbrio relacionado às defesas antioxidantes em favor dos radicais livres cria uma situação de agressividade ao organismo denominada de estresse oxidativo. O objetivo deste trabalho foi estudar os efeitos da L-alanil-glutamina (L-ala-gln) e dos ácidos graxos poliinsaturados ômega-6 e ômega-3 sobre a resposta metabólica e o estresse oxidativo em ratos Wistar submetidos ao trauma operatório e à sepse. Trata-se de um estudo prospectivo, controlado e comparativo em 150 ratos divididos em 9 grupos, submetidos ao estado de sepse. O trauma operatório foi desencadeado por laparotomia e ligadura do mesoceco. A sepse foi induzida a partir da ligadura e punção do ceco, que produziu infecção peritonial, peritonite e sepse. Os grupos testes sofreram intervenção através da infusão EV de L-ala-gln e dos óleos poliinsaturados ômega-6 e ômega-3 que foram administrados nos 4 dias antes do ato operatório, 1 vez a cada dia. Doze, 24 e 48 horas após a intervenção operatória os grupos do estudo foram reoperados para coleta de sangue e de tecidos hepático e muscular. As concentrações de piruvato, lactato, glicose, acetoacetado, 3-OH-butirato avaliaram a resposta metabólica e de glutationa (GSH) e TBARS, o estresse oxidativo. A análise estatística foi feita a partir dos resultados obtidos e expressos como média ± E.P.M. (Erro Padrão da Média) acompanhada pelo número n de observações. A significância estatística foi calculada usando testes não paramétricos. O nível de significância foi de 95% (plt;0,05). O trauma induziu aumentos significantes nas concentrações sangüíneas de piruvato, lactato e glicose nas 12h e 24h e hipercetonemia 48h pós-trauma. A sepse induziu alterações similares e falha da hipercetonemia adaptativa ao jejum. A oferta exógena de L-ala-gln no grupo trauma aumentou a gliconeogênese e a cetogênese 12, 24 e 48h pós-trauma com aumento da atividade dos ciclo de Cori e de glicose-alanina. A peroxidação lipídica aumentou no fígado e houve redução da glutationa hepática e musculare em ratos sépticos tratados com L-ala-gln. O pré-tratamento utilizando soluções lipídicas enriquecidas com ômega-3 promoveu redução nas concentrações de GSH e aumento das concentrações hepáticas e musculares de TBARS em ratos sépticos. Conclui-se assim que o trauma induziu aumento no "turnover" da glicose associado ao aumento da cetonemia adaptativa do jejum. A sepse induziu alterações semelhantes no metabolismo da glicose e falha adaptativa da cetonemia do jejum. A administração intravenosa de L-ala-gln induziu maior glicólise nos tecidos periféricos e aumento da neoglicogênese e cetogênese hepáticas. Não houve efeitos protetores efetivos e consistentes, dos nutracêuticos estudados, contra o estresse oxidativo ou a peroxidação lipídica na vigência de trauma ou sepse
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Paulo Roberto Leitao de Vasconcelos; Helena Serra Azul Monteiro; Nicolau Gregori Czeczko; Rodrigo Dornfeld Escalante

School:Universidade Federal do Ceará

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:CIRURGIA Estresse oxidativo Oxidativo Radicais Livres

ISBN:

Date of Publication:12/21/2005

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.