Details

Influencia da suplementação de Aspartato e Asparagina sobre a associação entre os limiares metabolicos e ventilatorios e sobre a taxa de oxidação de nutrientes durante o exercicio

by Marquezi, Marcelo Luis

Abstract (Summary)
o "Limiar Anaeróbio" (LAn) apresenta-se, nas últimas décadas, como um dos CONCEITOS mais polêmicos e controversos dentro da história recente da fisiologia do esforço. O LAn, definido como a intensidade crítica para a atividade oxidativa máxima e manutenção do exercício cardio-respiratório, baseia-se na relação causaefeito entre limiares distintos, metabólico (LM) e ventilatório (LV), resultante do aumento da atividade anaeróbia. No entanto, ainda existem dúvidas relacionadas aos mecanismos que explicam o acúmulo sanguíneo e muscular de lactato e relatos de dissociação dos limiares em determinadas situações. Os objetivos deste trabalho foram avaliar a influência da suplementação de aspartato e asparagina (AA) sobre a associação entre LMs e L Vs (experimento 1, n = 6) e a taxa de oxidação de substratos (experimento 2, n = 18). Os sujeitos de ambos experimentos foram suplementados, durante 7 dias em cada tratamento, com 150mg/kg/dia de aspartato + 150mglkg/dia de asparagina (AA) e 300mglkgldia de lactose (PLC), em protocolo duplo-cego. No experimento 1, os sujeitos realizaram três testes descontínuos progressivos (TDPs) para a determinação dos LMs e LVs (testes BASAL, sem suplementação; AA e PLC). No experimento 2, os sujeitos foram divididos em três grupos e submetidos a 28 minutos de exercício contínuo (28M), após a determinação dos LMs. As intensidades utilizadas durante os 28M em cada grupo, correspondentes à carga (watts) do LM2 foram: 75% (SUB; n = 6), 100% (SPI; n = 6) e 115% (SPII; n = 6). O dispêndio de energia e as taxas de oxidação de substratos foram determinados por calorimetria indireta, somente para o grupo SUB, aos 8, 13, 18, 23 e 28 minutos (períodos) de exercício. Não foram observadas diferenças significativas entre as intensidades relativas de exercício correspondentes aos LMs e L Vs durante os testes descontínuos progressivos com suplementação de AA ou PLC, expressas a partir de diferentes parâmetros (CARGA, V02, FC e LA). As relações LMlILV1 e LM2ILV2 durante os testes com suplementação de AA ou PLC foram mantidas e semelhantes entre os grupos (experimento 1). Não foram observadas diferenças significativas para concentrações sanguíneas de lactato entre os tratamentos em nenhum dos grupos (SUB, SPI e SPII) ao longo dos 28M. A suplementação de AA, no entanto, promoveu alterações nas taxas de oxidação de substratos - aumentando a energia derivada de carboidratos em 2,284% (97,531 :I: 4,241% para 99,759 :I: 0,720%; P < 0,05) e diminuindo a energia derivada de lipídeos em -90,239% (2,469:1: 4,241% para 0,241 :I: 0,720%; P < 0,05), durante os 28Ms do grupo sua (experimento 2). Sugerimos um modelo hipotético que considera os aumentos da relação [piruvato]/[Iactato] e da atividade da PDH, determinados pela suplementação de AA, via LMA, para justificar a menor oxidação de lipídeos observada durante os 28M realizados com 75% da intensidade correspondente ao LM2
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Antonio Herbert Lancha Junior; Antonio Herbert Lancha Junior [Orientador]; Miguel Arcanjo Areas; Regina Celia Spadari-Bratfisch; Luis Fernando Bicudo Pereira Costa Rosa; Eivor Martins Junior

School:Universidade Estadual de Campinas

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Oxidação Exercicios fisicos

ISBN:

Date of Publication:06/28/2004

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.