Details

Gravidez e nefrotoxidade causada pela ciclosporina A: um estudo experimental

by Florido Mendes, Glória Elisa

Abstract (Summary)
A ciclosporina A (CsA) é uma droga imunossupressora cujo efeito tóxico mais grave é a nefrotoxicidade, caracterizada pela queda da filtração glomerular e pelo desenvolvimento de fibrose intersticial renal irreversível. A CsA pode passar através da placenta para o feto em desenvolvimento. Atualmente, um grande número de mulheres em idade fértil são tratadas com CsA, aumentando a chance de gestação sob efeito desta droga. Os objetivos deste estudo foram avaliar os efeitos da CsA sobre a função e estrutura renal durante a gravidez. Utilizou-se o modelo da manobra de restrição de sal na dieta (0,06%) em ratas Munich-Wistar, virgens que receberam CsA (V/CsA), grávidas com CsA (G/CsA), virgens com veículo (V/C) e grávidas com veículo (GIC), na dose de 15 mg/Kg/dia de CsA subcutâneo ou veículo. Avaliou-se na metade e no final do período gestacional a filtração glomerular (FGR, depuração de inulina, ml/min/100g), o fluxo sanguíneo renal (FSR, ultra-som Doppler, ml/min), a resistência vascular renal (RVR, mmHg/ml/min), a pressão arterial média (PAM, cateter intracarotídeo, mmHg), os níveis sanguíneos de CsA (SCsA, radioimunoensaio, ng/ml), o volume urinário (VU, l/min), a creatinina plasmática e urinária (mg/dl), a excreção urinária de sódio (UNa, mEqIl), a fração de excreção de sódio (FeNa,%), a osmolalidade urinária (Uosm, m/Osm/K), a depuração osmolar (Cosm, ml/min), o óxido nítrico urinário (NO, griess, pmol/mgCr), a imunohistoquímica para células renais positivas para angiotensina II (células/campo) e a histologia renal. Os resultados são apresentados como média erro padrão e comparados por ANOVA e StudentNeuman-Keuls. Após 10 dias de tratamento a gravidez provocou aumentos significantes de 27% na FGR (GC; 1,19 0,04 vs 0,94 0,05 em V/C, p<0,05) e de 36% no FSR (G/C 49 + 0,2 vs 36 + 0,1 em V/C, p< 0,001) e quedas significantes de 13% na PAM (GC; 112 4 vs 129 5 em V/C, p<0,05) e de 29% na RVR (GC; 24 1 vs 34 2 em VC, p<0,05) Nota de Resumo dos animais tratados com veículo. Em contraste, nos animais tratados com CsA, na gravidez não houve aumento significante da FOR (20%, G/CsA; 0,95 + 0,07 vs 0,79 + 0,07 em V/CsA, p>0,05) ou queda significante da PAM (7%, G/CsA; 110 3 vs 118 4 em V/CsA, p>0,05). Neste grupo manteve-se a elevação significante do FSR (38%, G/CsA; 3,3 0,2 vs 2 4 0,1 em V/CsA p<0,01) e a diminuição significante da RVR (24%, C/CsA 38 3 vs 50 3 em V/CsA, p<0,05). A gravidez provocou diminuição significante dos níveis séricos de CsA (G/CsA; 544 58 vs 805 71 em V/CsA, p<0,0 1). Os animais tratados com CsA apresentaram tendência a níveis mais elevados de óxido nítrico urinário, porém a diferença não foi estatisticamente significante. Não houve diferença de óxido nítrico urinário entre ratas virgens e grávidas. A gravidez causou aumento do número de células positivas para angiotensina II no interstício renal (3,90,6 em G/CsA vs 2,5 0,4 em V/CsA e 4 1,4 em C/C vs 1,9 0,86 em V/C), porém estas diferenças não alcançaram signíficância estatística. O número de células positivas para angiotensina li na arteríola aferente foi maior nas ratas grávidas quando comparadas às virgens (G/C; 1,3 0,3 vs O 21 + O 2 em V/C) e maior nas ratas virgens tratadas com CsA quando comparadas às tratadas com veículo (V/CsA 1 + 0,3 vs 021 + 02 em V/C), porém, estas diferenças não foram estatisticamente significantes. Após 20 dias, V e O apresentaram queda similares (NS) na FGR e FSR, sendo CsA vs Controle para FGR (p<0.001), para FSR (p<0.01), e aumentando similar na RVR (NS). Os valores da PAM apresentaram quedas similares, em V vs G (NS) e diminuição nos animais com CsA vs C (p<0,05). A SCsA foi menor em G vs V (p<0,01). A expressão de AII no interstício aumentou, para V/CsA vs V/C (p<0,001) e para G/CsA vs G/C (p<0,05). O mesmo aconteceu na arteríola aferente, para V/CsA vs V/C (p<0,01); todavia não foi estatisticamente significante para as ratas prenhes. Nota de Resumo Apenas o grupo V/CsA após 20 dias apresentou escore de 0,2 + 0,1 de IRF. A CsA alterou desfavoravelmente a hemodinâmica renal na metade da gravidez normal, prejudicando o aumento da FGR e prejudicando queda da PA na prenhez normal, apesar de as ratas prenhes apresentarem níveis sangüíneos da droga menores em relação às virgens. O NO não parece estar envolvido nesse fenômeno. A expressão da AII no interstício e na arteríola aferente foi maior para os animais com CsA e prenhes vs controles. A gravidez não prejudicou a fibrose intersticial causada pela CsA.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:José Mauro Vieira Júnior; Ivan Melo Araújo; Emerson Quintino de Lima; José Paulo Cipullo; Emmanuel de Almeida Burdmann

School:Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Gravidez NEFROLOGIA

ISBN:

Date of Publication:11/28/2005

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.