Details

Estudo dos controles internos e seus efeitos sobre os indicadores econômico-financeiros em empresas de serviços de informática

by Fernandes, Luciano

Abstract (Summary)
Esta dissertação objetiva identificar a existência de relação positiva entre os controles internose os indicadores econômico-financeiros mais importantes para as empresas de serviços deinformática. Por meio do arcabouço teórico e documentação original do COSO, identificaramseas variáveis de entrada do instrumento de coleta de dados que foram relacionados comalguns indicadores na área de serviços pesquisados por Bastos (2008). Na primeira fase foirealizada pesquisa documental e bibliográfica e na segunda bibliográfica e descritivacomparativa, com abordagem quantitativa dos dados coletadas por meio de questionário. Osresultados da pesquisa indicam que dos 12 indicadores econômico-financeiros selecionados,houve significância estatística apenas em liquidez geral (LG) e margem líquida (ML), cujoviés pode ter origem pelo volume de respondentes ou pela não-apropriação dos indicadoresselecionados ao tipo de negócio analisado, ou ambos. A análise do coeficiente de correlação Rindica que o ROA (22,8%) é o indicador com menor correlação nas regressões múlitplas e osdemais obtiveram correlação linear positiva oscilando entre 42% e 65%. As empresaspesquisadas atingiram 72,7% dos totais de pontos de controles previstos no modelo, o queindica um bom nível de utilização. Contudo, o componente monitoramento (MO) foi queapresentou maior distância entre os níveis de utilização, representando uma diferença de 40%em relação ao controles previstos, seguido de controle de atividades (37,8%), avaliação deriscos (31,6%), informação e comunicação (22,5%) e ambiente de controle (21,3%).Utilizando análise discriminante determinou-se uma escala de controles internos, sendo que72% (31/43) das empresas enquadraram-se na faixa de controles aceitáveis, 7 empresas (16%)com faixa de controle baixo e 5 empresas (12%) com faixa de controle ideal. Os indicadoreseconômico-financeiros, ao serem totalizados por performance (IGEF) e correlacionados comas variáveis independentes controles internos, não se mostraram relevantes, sendo que apenas35% (R2 0,35748) das variações dos controles internos conseguem explicar os indicadoreseconômico-financeiros. Foram identificadas multicolinearidades entre algumas variáveisindependentes, o que podem refletir nos coeficientes de correlação bivariados, quando comparados com duas variáveis. O modelo não mostrou significância estatística, portanto, nãofoi aceita a hipótese de análise de regressão, indicando que os dados amostrais diferemsignificativamente. Neste contexto, o termômetro de controles internos não pôde ser utilizadopara fins de apuração do nível global de utilização (NGU). Apesar do NGU não ser utilizadoneste estudo, a ferramenta de IGCI mostrou-se importante em termos de análise gerencial,possibilitando identificar quais controles especificamente devem ser melhorados, para seconstituir uma ferramenta de monitoramento do controle interno
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Marianne Hoeltgebaum; Amélia Silveira; Jorge Eduardo Scarpin; Octavio Ribeiro de Mendonça Neto

School:Universidade Regional de Blumenau

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:indicadores econômico-financeiros ADMINISTRACAO FINANCEIRA controle financeiro; administração financeira; econômicos

ISBN:

Date of Publication:

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.