Details

Estudo ergonômico do posto de atividade discente em instituição de ensino superior

by de Carvalho, Valdemir Galvão

Abstract (Summary)
Este pesquisa realizou um estudo ergonômico do posto de atividade discente de uma IES, foi aplicado um questionário com indicadores ergonômicos estruturado em escala intervalar de diferencial semântico de 0 a 10, em 290 alunos com idades entre 18 e 52 anos distribuídos por 5 cursos em 9 salas de aula, a amostra foi do tipo probabilística aleatória simples. As técnicas estatísticas empregadas foram a análise descritiva e a análise de clusters através do software statistica 5.0 considerando p £ 0,0500. Envolvendo as seguintes variáveis: Layout; Cores; Acústica; Iluminação; Temperatura; Postura; Mobiliário, e Equipamentos didáticos. Os resultados obtidos apontam para considerar que o layout das salas, a percepção de conforto acústico, a postura dos alunos e o mobiliário das salas de aula pesquisadas foram as condicionantes que mais se destacaram negativamente quanto à percepção de conforto do usuário. O NPS variou de 57,9 a 91,5 dB(A) valores acima do recomendado para salas de aula de acordo com a NBR 10152; NR 15; NR 17; Portaria nº 3214/1978, do Ministério do Trabalho e a literatura pesquisada. A Iluminação registrou intervalo de 139 a 966 Lux, valores fora dos limites de intervalo recomendado para salas de aula segundo a NBR 5413 e NR 17. A temperatura térmica registrou intervalo de 24° a 25,9ºC; a URA 41,6 a 79,1% e a velocidade do ar 0,1 a 1,0 m/s, valores acima do recomendado para salas de aula segundo a NBR 6401 e NR ? 17. A pesquisa sugere ainda que haveria associações entre dores no corpo a posturas dos alunos e o mobiliário das salas de aula. Os resultados sugerem pesquisas adicionais especialmente para as condições térmica e acústica das salas de aulaEste pesquisa realizou um estudo ergonômico do posto de atividade discente de uma IES, foi aplicado um questionário com indicadores ergonômicos estruturado em escala intervalar de diferencial semântico de 0 a 10, em 290 alunos com idades entre 18 e 52 anos distribuídos por 5 cursos em 9 salas de aula, a amostra foi do tipo probabilística aleatória simples. As técnicas estatísticas empregadas foram a análise descritiva e a análise de clusters através do software statistica 5.0 considerando p £ 0,0500. Envolvendo as seguintes variáveis: Layout; Cores; Acústica; Iluminação; Temperatura; Postura; Mobiliário, e Equipamentos didáticos. Os resultados obtidos apontam para considerar que o layout das salas, a percepção de conforto acústico, a postura dos alunos e o mobiliário das salas de aula pesquisadas foram as condicionantes que mais se destacaram negativamente quanto à percepção de conforto do usuário. O NPS variou de 57,9 a 91,5 dB(A) valores acima do recomendado para salas de aula de acordo com a NBR 10152; NR 15; NR 17; Portaria nº 3214/1978, do Ministério do Trabalho e a literatura pesquisada. A Iluminação registrou intervalo de 139 a 966 Lux, valores fora dos limites de intervalo recomendado para salas de aula segundo a NBR 5413 e NR 17. A temperatura térmica registrou intervalo de 24° a 25,9ºC; a URA 41,6 a 79,1% e a velocidade do ar 0,1 a 1,0 m/s, valores acima do recomendado para salas de aula segundo a NBR 6401 e NR ? 17. A pesquisa sugere ainda que haveria associações entre dores no corpo a posturas dos alunos e o mobiliário das salas de aula. Os resultados sugerem pesquisas adicionais especialmente para as condições térmica e acústica das salas de aula
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Rubens Eugênio Barreto Ramos; Maria Bernadete Fernandes Vieira de Melo; Veder Ralph Fernandes de Medeiros

School:Universidade Federal do Rio Grande do Norte

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Ergonomia Conforto na sala de aula Atividades discentes Instituições ensino superior ENGENHARIA DE PRODUCAO

ISBN:

Date of Publication:

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.