Details

Estudo do comportamento dos testes sorológicos ML Flow e ELISA (PGL-I) em áreas endêmica e não endêmica de hanseníase.

by da Silva, Rozana Castorina

Abstract (Summary)
Trata-se de estudo descritivo e analitico, utilizando dados clinicos, laboratoriais e epidemiologicos da hanseniase, correlacionando soropositividade dos testes sorologicos ELISA (PGL-I) e ML Flow em areas endemica e nao endemica de hanseniase. Foi realizado de marco a dezembro de 2006 no Ambulatorio de Dermatologia do Centro de Referencia em Dermatologia Sanitaria do Hospital Eduardo de Menezes da Fundacao Hospitalar do Estado de Minas Gerais e no Servicio de Medicina Interna do Hospital Del Salvador, em Santiago de Chile,Universidad de Chile, Sede Oriente. Foram estudados, alem de casos novos de hanseniase, pacientes com doencas infecciosas como hepatite, imunodeficiencia adquirida, doencas tropicais, doencas inflamatorias e auto-imunes, individuos sadios (sem sintomas clinicos de doencas) de areas endemica e nao endemica; os quais se submeteram aos testes sorologicos ELISA (PGL-I) e ML Flow. O testesorologico ML Flow foi registrado de modo qualitativo (positivo ou negativo) e semi-quantitativo (zero, 1+, 2+, 3+ e 4+). Para o teste sorologico ELISA (PGL-I) foi utilizado o mesmo antigeno do teste ML Flow (NP-P-BSA) e o pontos de corte foram estabelecidos pelo metodo da curva ROC (. 0,157) e pela media mais tres desvios-padrao (. 0,251). Os resultados desta investigacao mostraram que, em area nao endemica de hanseniase, o ML Flow nao apresentou resultado positivonos participantes testados; o ELISA (PGL-I) foi positivo em 4 e 3 voluntarios, quando se utilizou a curva ROC ou a media mais tres desvios-padrao, respectivamente. Em area endemica, o ML Flow apresentou resultados positivos em 70% dos pacientes com hanseniase; foi tambem observada baixa proporcao de resultados positivos em todos os grupos estudados, inclusive o dosparticipantes sadios (controles). Entre os pacientes com diagnostico dehanseniase 53,3 e 46,7% foram positivos ao ELISA (PGL-I) quando foram utilizados os pontos de corte 0,157 e 0,251, respectivamente. Resultados positivos foram observados nos participantes do grupo controle (6,9 e 4,2%) e tuberculose (10,7%) utilizando-se estes pontos de corte. As duas leituras independentes do teste ML Flow identificaram apenas um caso discordante entre os 351 participantes testados, o que indica alta confiabilidade da interpretacao do ML Flow. A comparacao do ML Flow com o ELISA (PGL-I) mostrou indices kappa de 0,628 (substancial) e 0,585 (moderado) considerando-se os pontos de corte 0,157 e 0,251. Entre os pacientes de hanseniase, os indices kappa foram 0,685 e 0,545, respectivamente. A analise da relacao entre os valores semi-quantitativos do ML Flow e os titulos do ELISA PGL-I mostrou correlacao positiva; isto evidenciou que (1) existe concordancia (de moderada a substancial) entre os testes utilizados na deteccao de anticorpos anti-PGL-I em portadores de hanseniase; (2) os dois testes comportaram-se de modo semelhante na deteccao quantitativa deanticorpos anti-PGL-I.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Carlos Mauricio de F Antunes; Manoel Otavio da Costa Rocha; Ana Maria Duarte Dias Costa; José Augusto Costa Nery; Maria Aparecida de Faria Grossi; Samira Bührer Sékula

School:Universidade Federal de Minas Gerais

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Medicina tropical Teses. Testes sorológicos DeCS Epidemiologia descritiva

ISBN:

Date of Publication:03/11/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.