Details

Estudo de pacientes portadores de HIV/AIDS após os 60 anos de idade em duas unidades de sáude do estado do Rio de Janeiro.

by Gross, Julise Bergold

Abstract (Summary)
Historicamente o surgimento da aids na vida do ser humano data de um quarto de século, acometendo populações em muitos locais do planeta, porém o que se reveste de importância neste trabalho é o fato de se detectar um número rescente de casos novos em idosos sendo inversamente proporcional àquele de nascidos com esta mesma doença. Busca-se aqui estudar, inicialmente aspectos relacionados ao envelhecimento, bem como a presença bastante ativa da sexualidade em sua vida. Como objetivo realizou-se um estudo epidemiológico, mediante pesquisa quantitativa documental, da população acima de 60 anos, soropositiva para o HIV, no Serviço de DIP do HSE RJ, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, e no CMS de Duque Caxias, Duque de Caxias, RJ, Brasil, desde a implantação do Programa Nacional de Dst/aids, pelo Ministério da Saúde, respectivamente em 1991 e 1992. Como instrumento da pesquisa utilizou-se de uma ficha onde foram anotadas as diferentes informações pertinentes à abordagem a que o trabalho se propunha. A análise dos dados revelou 73 prontuários, sendo estudados 50 (não foram considerados óbitos, transferências, abandonos e particulares). Do total de 1093 pacientes do CMS, DC, 33 são idosos acima de 60 anos (3%) e dos 486 pacientes do HSE RJ, RJ, 40 estavam na mesma faixa etária (8,2%); contaminam-se antes dos 60 anos; há igual número de homens e mulheres afetados (1:1); a maioria se encontra aposentada (56%); são de baixas renda e escolaridade (até 1-6 SM e com 1.º grau, respectivamente); provêm ao ambulatório após uma internação hospitalar (62%); a via de transmissão para o HIV é predominantemente heterossexual (82%) e não usam preservativos regularmente. O diagnóstico de aids é feito em imunossupressão avançada e a maioria usa e já usou vários esquemas anti-retrovirais (94%). São hipertensos e portadores de doenças cardiovasculares (67,8%) e é grande o número de co-infecções para sífilis, hepatites B e C. Conclui-se, portanto, que são necessários novos estudos sobre o tema, novas abordagens na questão da prevenção específica a esse público-alvo e busca de diagnósticos mais precoces para evitar imunossupressões tardias e co-infecções.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Márcio Neves Bóia

School:Faculdades Oswaldo Cruz

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Idoso Estudos epidemiológicos Terapêutica Sorologia CIENCIAS DA SAUDE

ISBN:

Date of Publication:07/15/2005

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.