Details

Estudo de fatores relacionados ao controle da tuberculose: resistência às drogas, transmissão e suscetibilidade do hospedeiro.

by Baliza Fernandes, Marcilio Delan

Abstract (Summary)
Após ter sido considerada sob controle, a tuberculose ressurgiu na década de 90, sendoatualmente um sério problema de saúde pública envolvendo aspectos sociais e econômicos.Para entender os fatores envolvidos na transmissão e adoecimento pela tuberculose faz senecessário compreender o tripé de sustentação da doença: ambiente, bacilo e hospedeiro. Emnosso trabalho avaliamos estes três aspectos importantes para a compreensão daepidemiologia da tuberculose em dois municípios da Região Metropolitana do Recife-PE. NoMunicípio do Cabo de Santo Agostinho, caracterizamos o padrão de desenvolvimento decepas resistentes e fatores associados. A freqüência de resistência primária e adquirida aqualquer droga foi 14% e 50% respectivamente enquanto que a freqüência primária eadquirida para multidroga resistência foi 8,3% e 40%. Tratamento prévio para tuberculose eabandono de tratamento consistiu em fatores de risco para resistência primária a drogas. Ataxa de resistência primária e adquirida principalmente por infecção com linhagens resistentesa Isoniazida e Rifampicina é bastante alta dificultando o controle da transmissão datuberculose no Cabo. Mapeamos a transmissão da tuberculose utilizando como ferramenta agenotipagem das cepas pelo spoligotyping. Um total de 40 padrões distintos foi observado.Destes, um padrão com nove isolados, três padrões com cinco isolados cada, outros trêspadrões com quatro isolados, dois padrões com três isolados, cinco padrões com dois isoladoscada e vinte e seis padrões com um isolado. A análise da distribuição geográfica dos casosagrupados atendidos no Cabo comparados aos resultados de estudo prévios feito no Posto deSaúde Lessa de Andrade em Recife, que atende pacientes de todo o estado de Pernambuco,mostrou que cepas agrupadas são encontradas em municípios vizinhos. No Município doRecife avaliamos o papel de marcadores genéticos (HLA) do hospedeiro na predisposiçãopara tuberculose em comunicantes de casos índices diagnosticados no Recife. Dos 257indivíduos analisados, 54 eram agregados (sem parentesco com o caso Índice) e 203 tinhamalgum grau de parentesco com o caso índice. O risco relativo para desenvolver tuberculose foide 1.22 (95%CI:0.75-1.99) para parentesco de primeiro grau, 1.13(95%CI:0.63-2.03) paraparentesco de segundo grau e 1.11(95%CI:0.44-2.78) para parentesco de terceiro grau quandocomparados com os contatos sem relação de parentesco. A análise da freqüência de alelos doHLA de classe II foi realizada em separado entre 77 indivíduos que haviam tido tuberculose e119 indivíduos sem passado de tuberculose. Não encontramos qualquer alelo associado comsuscetibilidade para adoecimento por tuberculose. Entretanto, o alelo DRB5*01 (OR= 0.45;IC95%= 0.20-0.98; p= 0.0441) aparece ligado à resistência para tuberculose e o aleloDRB3*02 (OR= 0.59; IC95%= 0.32-1.08; p= 0.0905) mostra uma tendência de associaçãocom resistência em desenvolver tuberculose. O conhecimento do perfil de resistência de cepasdo M. tuberculosis e do seu polimorfismo genético, bem como do hospedeiro emdeterminados grupos populacionais nos permite avaliar melhor os mecanismos de transmissãoda doença contribuindo para o controle da tuberculose.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Maria de Fátima Pessoa Militão de Albuquerque; Norma Lucena Cavalcanti Licínio da Silva

School:Faculdades Oswaldo Cruz

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Tuberculose Resistência a Medicamentos Fatores de Risco Genótipo CIENCIAS DA SAUDE

ISBN:

Date of Publication:11/23/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.