Details

Estudo imunoistoquímico da proteína p53 em lesão condilomatosa de pênis

by de Souza, João Carlos

Abstract (Summary)
Nos últimos anos, o interesse pelo papilomavírus humano (HPV) tem crescido em função do acúmulo de evidências do seu potencial oncogênico, principalmente no trato anogenital. Existe cerca de 100 tipos de HPV, porém apenas 40 tipos geram lesões no trato anogenital. O objetivo deste trabalho é demonstrar a expressão imunoistoquímica da proteína p53 em lesões condilomatosas de pênis em pacientes acompanhados no setor de Dermatologia do Serviço da Santa Casa do Rio de Janeiro. Foram escritos dois artigos. No primeiro artigo foi realizada uma revisão bibliográfica das manifestações clínicas e epidemiológicas da infecção pelo HPV e, no segundo, demonstrou a expressão imunoistoquímica da proteína p53 em lesão condilomatosa de pênis. O primeiro artigo demonstrou que a epidemia de HPV tem crescido nas últimas décadas e, atualmente, pode ser considerada a doença sexualmente transmissível mais prevalente em todo o mundo, contudo a manifestação clínica da infecção (condilomatosa) manifesta-se em apenas 1% da população infectada e o maior problema estaria relacionado às infecções subclínicas ou latentes, que poderiam acometer grande parte da população sexualmente ativa, estando envolvidas em processos de carcinogênese. Apesar da importância das manifestações clínicas e epidemiológicas na infecção pelo HPV, o artigo também avaliou outros problemas subjetivos que não conseguem ser identificados por métodos laboratoriais: as complicações psicológicas e sociais da infecção pelo HPV.O segundo artigo avaliou a expressão da proteína p53 em lesões condilomatosas de pênis. Foram selecionados três pacientes com diagnóstico clínico de condiloma acuminado sendo realizada biópsia das lesões condilomatosas. As lesões dos três pacientes tiveram o diagnóstico histopatológico de infecção por HPV de baixo grau, com expressão positiva da proteína p53. Todos os casos demonstraram hiperplasia epitelial e coilocitose. Dois casos demonstraram paraqueratose e apenas um caso demonstrou hiperqueratose. A expressão da proteína p53 foi positiva em todas as camadas do epitélio infectado e, em um paciente, observou-se forte expressão concentrada na camada basal. A expressão da proteína p53 demonstrou não ser um marcador prognóstico eficiente na oncogênese pelo HPV, pois se encontra positivo em lesões de baixo grau. A conclusão deste trabalho é que a expressão da proteína p53 está presente nas infecções pelo HPV e não pode ser relacionada com a apresentação clínica da lesão nem com a alteração histopatológica epitelial.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Gerson Cotta-Pereira; José Augusto da Costa Nery

School:Faculdades Oswaldo Cruz

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Infecções por Papillomavirus Condiloma Acuminado Pênis Proteína Supressora de Tumor p53 Doenças Sexualmente Transmissíveis IMUNOLOGIA CELULAR

ISBN:

Date of Publication:11/28/2006

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.