Details

Estudo da produção e purificação parcial de enterocina utilizando Enterococcus spp.

by dos Santos, Lucielen Oliveira

Abstract (Summary)
As bacteriocinas são substâncias protéicas produzidas por bactérias, com atividade bactericida e bacteriostática contra bactérias sensíveis. Estes compostos são produzidos por microrganismos gram-positivos e gram-negativos, incluindo as bactérias láticas. Estas bactérias são extensamente usadas no processamento de alimentos devido a sua contribuição na vida de prateleira, textura e propriedades organolépticas. Algumas cepas de enterococos podem produzir bacteriocinas ativas contra bactérias patogênicas, tal como a Listeria monocytogenes. As bacteriocinas produzidas por Enterococcus faecium e Enterococcus faecalis são peptídeos pequenos, hidrofóbicos e termoestáveis. Dentro deste contexto este trabalho teve como objetivo estudar a produção de enterocina por E. faecium e E. faecalis. Inicialmente, as fermentações foram feitas em frascos Erlenmeyers, incubados a 37°C por 24h, para determinar as melhores condições de fonte de carbono (glicose, sacarose comercial ou açúcar mascavo), pHinicial (4,0; 6,0; 8,0 ou 10,0) e agitação (0 ou 200rpm). O meio basal modificado sem glicose foi usado como meio base sendo complementado com diferentes fontes de carbono. Em um segundo estágio, os experimentos foram conduzidos em fermentador de bancada por 24h. Durante as fermentações foram coletadas amostras em intervalos de 24h ou 1h, para a determinação da atividade de enterocina, massa celular seca, pH e conteúdo de açúcar. Os resultados obtidos a partir dos testes em frascos Erlenmeyers indicam que usando o E. faecium para produção de enterocina as melhores condições de cultivo foram pHinicial 10,0, sacarose e sem agitação. A máxima produção de enterocina foi 2,81UE. Os resultados indicaram que as melhores condições para produção de enterocina usando E. faecalis foram pHinicial 10,0, 200rpm e açúcar mascavo, com atividade de enterocina de 1,68UE. No fermentador, a maior atividade de enterocina foi 2,94UE após 21h de fermentação no experimento com pHinicial 10,0, 200rpm, sacarose e E. faecium. A atividade de enterocina foi de 1,30UE após 12h de incubação no experimento com pHinicial 10,0, 200rpm, açúcar mascavo e E. faecalis. A L. monocytogenes Scott A foi utilizada como microrganismo teste e foi inibida pelas enterocinas produzidas por E. faecium e por E. faecalis.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Ranulfo Monte Alegre; Ranulfo Monte Alegre [Orientador]; Marta Cristina Teixeira Duarte; Alexandre Ponezzi; Victor Haber Pérez

School:Universidade Estadual de Campinas

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:proteinas de bacterias agentes antibacterianos enterocin enterococcus bacteriocin

ISBN:

Date of Publication:03/30/2004

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.