Details

Estudo da atividade antiinflamatória e antinociceptiva da lectina isolada de sementes de Lonchocarpus sericeus (Poir.) Kunth.

by Lima Mota, Mário Rogério

Abstract (Summary)
Lectinas são (glico)proteínas de origem não imune e que podem reconhecer e se ligar reversivelmente a carboidratos ou a outras substâncias derivadas de açúcares. A lectina de sementes de Lonchocarpus sericeus (LSL) apresenta massa molecular aparente de 23555 ± 15 Da e especificidade de ligação a N-acetil-glicosamina e amp;#945; -metil-glicopiranosídeo. O objetivo deste trabalho foi avaliar a atividade antiinflamatória e antinociceptiva da Lectina de sementes de Lonchocarpus sericeus (LSL). Para tal, utilizamos camundongos Swiss albinos (25-35g). No estudo da atividade antiinflamatória, LSL (3 ou 10 mg/kg; e.v.; 15 minutos) inibiu a migração (rolamento e adesão de neutrófilos) para a cavidade abdominal de animais estimulados com carragenina (Cg), e este efeito parece estar relacionado com a redução dos níveis de citocinas (TNF-amp;#945; and IL-1amp;#946;) e quimiocinas (MIP-1amp;#945; [CCL3], KC [CXCL1]) por esta lectina. O efeito inibitório da LSL sobre a migração de neutrófilos, parece também envolver o aumento nos níveis sistêmicos de óxido nítrico (NO), pois LSL (10 mg/kg; e.v.) foi capaz de aumentar os níveis de NO no soro de animais, e o pré-tratamento de camundongos com aminoguanidina (inibidor da óxido nítrico sintase induzida) foi capaz de reverter o efeito aniinflamatório desta lectina sobre a migração de neutrófilos. Ainda em relação à atividade antiinflamatória, LSL foi capaz de inibir a migração de neutrófilos para a cavidade peritoneal de animais imunizados e estimulados com ovoalbumina (OVA), porém, esta mesma lectina foi ineficaz em inibir a migração de neutrófilos in vitro estimulada por MIP-2, demonstrando então um papel indireto da LSL (redução de citocinas e quimiocinas) na inibição da migração. No estudo da atividade antinociceptiva, LSL (10 ou 100 mg/kg; e.v.; 15 minutos) reduziu as contorções abdominais induzidas por ácido acético e diminuiu somente a segunda fase do teste da formalina, demostrando uma atividade sobre a dor inflamatória. No teste da placa quente, LSL não apresentou efeito. Para avaliar a dor inflamatória realizaram-se estudos de atividade antihipernociceptiva. Assim, LSL (3 ou 10 mg/kg; e.v.; 15 minutos) inibiu a hipernocicepção mecânica induzida por administração intraplantar de carragenina e ovalbumina (animais imunizados) mas não a induzida por prostaglandina E2 (PGE2). Este efeito foi correlacionado ao bloqueio do influxo de neutrófilos, sugerido pela redução dos níveis de mieloperoxidase (MPO) nas patas de animais pré-tratados com LSL (3 ou 10 mg/kg; e.v.; 15 minutos) e estimulados com carragenina. Este efeito antihiperalgésico parece também depender da redução dos níveis de citocinas (TNF-amp;#945; and IL-1amp;#946;) e quimiocinas (MIP-1amp;#945; [CCL3], KC [CXCL1]), uma vez que LSL (3 ou 10 mg/kg; e.v.; 15 minutos) reduziu os níveis destes mediadores no tecido da pata de animais estimulados com Cg (intraplantar). Em relação a uma possível atividade central, LSL (10 mg/kg; e.v.) não alterou a atividade motora e nem provocou depressão nos animais. A toxicidade aguda foi avaliada pelo tratamento de camundongos com LSL (10 mg/kg; e.v.), durante sete dias consecutivos, através de vários parâmetros: funções do rim (peso úmido, dosagem de uréia) e do fígado (peso úmido, avaliação da cinética da aspartato amino transaminase e alanina amino transaminase), coração (peso úmido), estômago (peso úmido e avaliação visual de possíveis lesões), variação de massa corporal dos animais tratados e leucograma. Os resultados obtidos não mostraram qualquer alteração dos parâmetros avaliados, demonstrando que a LSL não apresenta nenhuma toxicidade nos animais. Em conclusão, a atividade antiinflamatória e antinociceptiva da LSL está associada com a inibição da migração de neutrófilos, que provavelmete é reflexo da inibição da liberação de citocinas e quimiocinas e do aumento na liberação de NO. Adicionalmente, esta lectina não apresenta efeitos centrais nem toxicidade aguda
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Flávia Almeida Santos; Nylane Maria Nunes de Alencar; Ana Paula Negreiros Nunes Alves; Ana Maria Sampaio Assreuy; Cláudia Ferreira Santos

School:Universidade Federal do Ceará

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Mediadores da Inflamação Dor Ações Farmacológicas

ISBN:

Date of Publication:07/18/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.