Details

Estado nutricional, consumo alimentar, anemia ferropriva, deficiência de zinco e doenças parasitárias em crianças de 6 a 71 meses em Berilo, Minas Gerais.

by Mariano da, Camilo Adalton

Abstract (Summary)
ResumoEstudo de base populacional realizado em Berilo, Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais, com o objetivo de identificar o hábito alimentar, o consumo de ferro e zinco dietéticos, a prevalência de desnutrição, de anemia ferropriva e o nível sério de zinco entre crianças de 6 a 71 meses(n=401). A investigação se deu através de um estudo transversal híbrido, com duração de quatro semanas, ocorrido em julho/agosto de 2004. Para a caracterização da população foi aplicado um questionário de freqüências, alimentar que incluiu um conjunto de variáveis socioeconômicas, demográficas, de saúde e cuidados infantis. A desnutrição foi avaliada por meio da antropometria, utilizando os indicadores peso/idade, peso/estrutura e estrutura/idade. O padrão antropométrico utilizado foi o do CDC e para avaliação do estado nutricional foi utilizada a distribuição dos índices em escores-z, sendo considerada desnutrida a criança classificada abaixo de -2desvios padrões. A anemia foi mensurada através do microhematócrito. Para a análise dos fatores determinantes dos desfechos, foi utilizada a regressão logística multivariada,.O consumo habitual se caracterizou como monótono e o consumo calórico baseou-se principalmente em alimentos de origem lipídica e de carboidratos. A inadequação do consumo dietético de ferro foi de 6,9% e de zinco de 17,2%. Os déficits encontrados, segundo os indicadores Peso/Idade, Peso/Estrutura e estrututa/Idade foram, respectivamente: 8,1%, 6,1% e 4,5%,tendo a desnutrição se associado significativamente somente com a idade materna. As crianças filhas de mães com menos de 20 anos tiveram um risco de desenvolver desnutrição crônica 6, 7 vezes maior do que aquelas filhas de mães com 20 anos ou mais.A anemia apresentou prevalência de 45,6%, considerada grave segundo a OMS. Os fatores de risco foram: grupo etário infantil, tipo de abastecimento de água e infecção parasitária.Nestes casos, as crianças do grupo etário de 6 a 23 meses tiveram um risco 1,8 vezes maior de anemia do que as pertencentes ao grupo etário de 24 a 71 meses; aquelas que residiam em casas não ligadas à rede geral de abastecimento de água obtiveram um risco de 1,7 de terem anemia.E as que tiveram resultados positivos para o exame de fezes apresentaram um risco de desenvolvimento de anemia 2,2 vezes maior do que as que não estavam infectadas. Em relação à deficiência de zinco sérico a prevalência foi de 64,2% e este desfecho se associou somente com a infecção parasitária, produzindo um risco 3,7 vezes maior entre crianças com infecção quando comparadas àquelas sem infecção. Diante dos resultados obtidos nesta população ficou evidente a existência de associações significativas com fatores ambientais e demográficos na determinação das morbidades estudadas. A disponibilização dessas informações poderá subsidir discussões tanto com a comunidade quanto com pessoal técnico da Prefeitura e das entidades civis filantrópicas, no sentido do desenvolvimento de ações que possam atuar sobre os fatores determinantes dessas morbidades. Do ponto de vista social e de desenvolvimento, esta fase e seus desdobramentos constituem uma contribuição da Universidade Pública, desempenhando o seu papel de agente promotor de conhecimento. Comprometida com a situação de vida, saúde nutrição e alimentação da população brasileira, especialmente em municípios e regiões mais carentes do país.
Bibliographical Information:

Advisor:Mariangela Carneiro; Sylvia do C. Castro Franceschini; Margarete Aparecida Santos; Eugenio Marcos de Andrade Goulart; Maria Arlene Fausto; Joel Alves Lamounier

School:Universidade Federal de Minas Gerais

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:crianã§as nutriã§ã£o minas gerais teses anemia ferropriva em deficiãªncia de zinco doenã§as parasitã¡rias

ISBN:

Date of Publication:06/29/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.