Details

Epidemiologia genética da hipertensão arterial primária em populações brasileiras: estudo de polimorfismos em genes do sistema renina-angiotensina-aldosterona e fatores clínicos/antropométricos.

by Sampaio Freitas, Silvia Regina

Abstract (Summary)
A hipertensão arterial (HA) é uma doença multifatorial cuja presença de fatores genéticos e ambientais contribuem para a sua expressão. Estudos epidemiológicos sugerem que variantes genéticas, principalmente as descritas nos genes do angiotensinogênio (AGT), enzima conversora de angiotensina (ECA), receptor tipo 1 de angiotensina II (AGTR1), aldosterona sintetase (CYP11B2) e do receptor de mineralocorticóide (RM), podem contribuir para o desenvolvimento da HA. Entretanto, estudos de associação de polimorfismos genéticos e a HA têm apresentado resultados conflitantes em diferentes populações. Este cenário pode se um reflexo da modulação variável do fenótipo, causado pela interação entre o perfil genético do indivíduo e fatores ambientais. Neste trabalho, estabelecemos como objetivos avaliar a associação entre os polimorfismos AGT*M235T, ECA*AluI/D, AGTR1*A1166C, CYP11B2*C344T, RM*G3514C e RM*A4582C; e fatores clínicos/antropométricos (gênero, idade, etnia, índice de massa corporal [IMC], fumo e consumo de bebidas alcoólicas), para o desenvolvimento do quadro hipertensivo em duas populações brasileiras. Para este estudo foram avaliados 221 indivíduos (106 hipertensos e 115 normotensos) provenientes do município do Rio de Janeiro/RJ e 160 indivíduos (82 hipertensos e 78 normotensos) do município de Santa Isabel do Rio Negro/AM. A caracterização genotípica foi conduzida com auxílio da técnica de reação em cadeia da polimerase, enquanto que a caracterização clínica foi realizada através de entrevista e exame clínico. A contribuição dos polimorfismos genéticos e dos fatores clínico-antropométricos na variação da pressão arterial foi avaliada pelo cálculo de ODDS Ratio e por regressão linear ? stepwise. Os resultados obtidos no Rio de Janeiro indicaram que os genótipos AGT*235T/235T, AGTR1*1166A/1166A, AGTR1*1166A/1166A, CYP11B2*344T/344T e RM*4582C/4582C apresentam maior suscetibilidade para a hipertensão (p lt; 0,05). Além disso, combinações haplotípicas entre estes polimorfismos contribuem para um aumento gradual no risco de desenvolver HA (p lt; 0,05). Nestaiii população, os fatores idade, IMC e etnia também foram relacionados com elevados níveis pressóricos (p lt; 0,05). As análises clínicas e genéticas realizadas na amostra de Santa Isabel do Rio Negro/Amazonas mostraram que a elevação da pressão arterial foi favorecida pelos genótipos ECA*AluD/AluD, RM*4582C/4582C, e pela idade e o consumo de bebidas alcoólicas (p lt; 0,05). Com base nestes resultados concluímos que o perfil genético associado a fatores antropométricos contribui para o desenvolvimento da HA, entretanto o peso individual destes fatores varia entre diferentes populações.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Pedro Hernan Cabello Acero; Rodrigo Soares de Moura Neto

School:Faculdades Oswaldo Cruz

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Hipertensão Polimorfismo Genético Fatores de Risco Reação em Cadeia da Polimerase CIENCIAS DA SAUDE

ISBN:

Date of Publication:11/23/2006

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.