Details

Envolvimento do sistema monoaminérgico no efeito antidepressivo do extrato das folhas de Schinus Molle L. em camundongos

by Machado, Daniele Guilhermano

Abstract (Summary)
A Schinus molle L. (Anacardiacea), entre outros usos, é popularmente utilizada para otratamento da depressão. No presente estudo o efeito dos extratos etanólico e hexânico das folhas deSchinus molle foi investigado em camundongos nos testes de nado forçado (TNF) e/ou suspensão dacauda (TSC), modelos preditivos de atividade antidepressiva. O extrato etanólico (600-1000 mg/kg,p.o.) reduziu significativamente o tempo de imobilidade no TSC e provocou redução na locomoçãodos animais no teste do campo aberto (TCA), mas não alterou o tempo de imobilidade no TNF. Oextrato hexânico reduziu significativamente o tempo de imobilidade no TSC (30-600 mg/kg, p.o.), semalterar a locomoção no TCA. A eficácia do extrato hexânico foi comparável a da fluoxetina (10 mg/kg,p.o.). A redução do tempo de imobilidade no TSC provocada pelo extrato hexânico (100 mg/kg, p.o.)foi prevenida pelo pré-tratamento dos camundongos com p-clorofenilalanina metil éster (PCPA, 100mg/kg, i.p., inibidor da síntese de serotonina, por 4 dias consecutivos), NAN-190 (0,5 mg/kg, i.p.,antagonista de receptores 5HT1A), WAY100635 (0,1 mg/kg, s.c., antagonista seletivo de receptores5HT1A), cetanserina (5 mg/kg, i.p., antagonista de receptores 5HT2A/2C), MDL 72222 (0,1 mg/kg, i.p.,antagonista de receptores 5HT3), prazosim (1 mg/kg, i.p., antagonista de receptores ?1-adrenérgicos),ioimbina (1 mg/kg, i.p., antagonista de receptores ?2-adrenérgicos), SCH 23390 (0,05 mg/kg, s.c,antagonista de receptores D1) ou sulpirida (50 mg/kg, i.p., antagonista de receptores D2). A rutina (1mg/kg, p.o) isolada do extrato etanólico e a fração I (6-17) isolada do extrato hexânico, a qualcorresponde a uma mistura de ésteres de ácidos graxos (10 mg/kg, p.o) reduziram significativamente otempo de imobilidade no TSC, sem provocar alteração na locomoção no TCA. Porém, as frações II(33-34; composta por uma mistura de álcoois graxos) e III (43-45; mistura de triterpenos), isoladas doextrato hexânico, não alteraram o tempo de imobilidade dos animais no TSC. Podemos concluir que oextrato hexânico de Schinus molle produz efeito antidepressivo no TSC, o qual parece ser dependentede uma interação com os sistemas serotoninérgico, noradrenérgico e dopaminérgico. Os resultadosfornecem evidência que o extrato hexânico de Schinus molle compartilha efeitos farmacológicossemelhantes aos de antidepressivos clássicos, pelo menos em nível pré-clínico e que os ésteres deácidos graxos (fração 6-17) podem ser responsáveis pela ação deste extrato no TSC. O extratoetanólico de Schinus molle também foi eficaz em diminuir o tempo de imobilidade no TSC, sendo queo constituinte isolado rutina parece contribuir para o efeito antidepressivo do mesmo.
Bibliographical Information:

Advisor:Adair Roberto Soares dos Santos; Marcelo Farina; Ana Lúcia Severo Rodrigues

School:Universidade Federal de Santa Catarina

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:neurociências depressão mental dopamina serotonina norepinefrina plantas medicinais schinus molle uso terapeutico avaliação neuropsicofarmacologia

ISBN:

Date of Publication:02/16/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.