Details

Efeitos in vivo e in vitro da lectina de Synadenium carinatum sobre a infecção murina por Leishmania (Leishmania) amazonensis

by Afonso Cardoso, Sandra Regina

Abstract (Summary)
Introdução: As leishmanioses são doenças causadas por protozoários do gêneroLeishmania, parasitos intracelulares de macrófagos, que se manifestam sob formas clínicasdiversas. A resposta imune celular é a resposta protetora efetiva contra estes parasitosintracelulares. Lectinas de plantas são capazes de induzir a produção, por célulasmononucleares murinas, de IFN-?, IL-12 e TNF-?, moléculas importantes em uma respostacelular Th1, requerida para o controle destas parasitoses.Objetivos: Analisar o efeito biológico da lectina de Synadenium carinatum (ScLL),associada ou não ao antígeno solúvel de Leishmania (SLA), sobre a infecção murina por L.(L.) amazonensis, avaliando seu perfil imunoestimulatório na lesão cutânea e em cultura demacrófagos.Materiais e Métodos: Para avaliar o potencial adjuvante de ScLL, grupos de cincocamundongos foram imunizados com diferentes concentrações desta lectina , associadas ounão ao SLA. A infecção destes animais com 10000000 promastigotas de L. (L.) amazonensis foimonitorada semanalmente pela medida da pata infectada durante 10 semanas, quandoforam avaliadas as respostas celular e humoral por meio de DTH e ELISA,respectivamente, como também a expressão das citocinas IFN-?, IL-4, IL-12, TNF-? eiNOS no local da lesão. O efeito imunoestimulatório de ScLL foi avaliado em cultura demacrófagos peritoneais murinos estimulados com esta lectina após 24, 48 e 72 horas deinfecção por L. (L.) amazonensis, quando os sobrenadantes de cultura foram colhidos paradeterminação da produção de NO e IL-12. A expressão gênica de citocinas como IL-1?,IL-12, TNF-? e iNOS e a carga parasitária intracelular foram analisados após 24, 48 e 72horas de infecção.Resultados: A lectina ScLL, na concentração de 10 ?g/ml foi capaz de estimular aexpressão das citocinas IL-1?, TNF-? e iNOS, in vitro, bem como de reduzir, de modosignificativo, a proliferação de parasitos no interior de macrófagos. In vivo, esta lectina foicapaz de proteger parcialmente os camundongos imunizados, controlando odesenvolvimento da lesão e induzindo a expressão das citocinas, IFN-?, IL-12, TNF-? eiNOS. Altos níveis de IgG2a e baixos de IgG1 foram detectados nos soros dos animaisimunizados, sendo correlacionados com o controle da infecção.Conclusões: A lectina ScLL conferiu proteção parcial aos animais imunizados após desafiopor L. (L.) amazonensis, induzindo um perfil de resposta imune capaz de controlar oparasitismo in vivo e in vitro. Em conjunto, os dados obtidos com ScLL sugerem que podevir a ser utilizada como adjuvante em modelos experimentais de vacinação contra L. (L.)amazonensis.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Maria Aparecida de Souza; Jose Fernando de Castro Figueiredo; Maria Inês Machado; Reynaldo Dietze; Marcelo Simão Ferreira

School:Universidade Federal de Uberlândia

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Infecção murina IMUNOLOGIA Leishmaniose

ISBN:

Date of Publication:05/09/2006

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.