Details

Efeitos do ácido bórico no perfil de expressão protéica em Camponotus vittatus (Hymenoptera: Formicinae)

by Oliveira Almeida, Luciana de

Abstract (Summary)
RESUMO GERAL - Iscas líquidas de ácido bórico, em baixas concentrações, têm-semostrado eficientes para o controle de formigas carpinteiras, agindo lentamente,sendo bem distribuídas na colônia por trofalaxia sem serem repelidas, além denão prejudicarem organismos não-alvos. Devido à predominância de Camponotusvittatus em residências de Uberlândia-MG e a quase inexistência de trabalhos arespeito da biologia, fisiologia e métodos de controle dessa formiga, esse trabalhoteve por objetivo analisar os efeitos que a ingestão do ácido bórico pode provocarna expressão de proteínas desse inseto, visando subsidiar propostas de controle.Foi analisado o perfil protéico, através de eletroforese SDS-PAGE eespectrometria de massa, e esterásico por eletroforese e testes de inibição. Osresultados mostraram que o ácido bórico alterou a expressão de várias proteínas.Duas bandas foram capazes de gerar fragmentos tripsínicos que após análise porbioinformática indicaram alta similaridade de uma delas com a enzima argininaquinase. Com relação ao perfil de esterases, duas tiveram sua expressãoaumentada no grupo tratado com ácido bórico e uma foi observada somenteneste grupo, colocando tais enzimas como candidatas a esterases-resistênciaespecíficas, utilizadas pelas formigas na tentativa de detoxificação e/ouresistência ao ácido bórico.RESUMO - CAPÍTULO I - Vários são os tipos de pesticidas utilizados atualmente, entretanto, osefeitos colaterais indesejados gerados são enormes. Sendo assim, iscas sãoideais para o uso contra formigas urbanas, devido a sua baixa toxicidade, fáciltransporte para o ninho e boa distribuição para os membros da colônia, através detrofalaxia. Além disso, possuem baixo impacto ambiental, não prejudicandoorganismos não-alvos. Iscas de ácido bórico têm sido utilizadas no controle deformigas carpinteiras, mostrando-se efetivas em baixas concentrações.Considerando-se que trabalhos sobre os modos de ação do ácido bórico emformigas são inexistentes, nesse estudo foi analisado, por gel SDS-PAGE eespectrometria de massa, o perfil protéico de Camponotus vittatus tratadas comiscas líquidas desse veneno. Os resultados mostraram que o ácido bórico alteroua expressão de várias proteínas. Foram obtidos vários fragmentos tripsínicos deduas bandas diferencialmente expressas, uma delas expressa no grupo Tratado,não apresentou similaridade com nenhuma proteína já estudada e depositada embancos de dados públicos. A análise de bioinformática para a segunda banda,que não ocorre no grupo Tratado, indicou similaridade com a enzima Argininaquinase (ArgK), importante para manutenção da homeostase energética emhimenópteros. Provavelmente, o ácido bórico estaria ocasionando a supressão daArgK, comprometendo o funcionamento do sistema de tamponamento pelo ATP. Não há banco de dados para C. vittatus, o que dificulta resultados maisconclusivos para análise de proteínas.RESUMO - CAPÍTULO II - O ácido bórico, um tipo de inseticida inorgânico, está sendo bastanteutilizado no controle das formigas. Iscas líquidas, em baixas concentrações, têmse mostrado eficientes, pois agem lentamente e não são repelidas pelas formigas.As esterases pertencem a um grupo de enzimas que hidrolisam preferencialmenteésteres de ácidos carboxílicos. São classificadas pela especificidade a substratose sensibilidade a inibidores. Nos insetos, estão relacionadas com a regulação dosníveis de Hormônio Juvenil, processos digestivos e degradação de inseticidas.Esse trabalho analisou os efeitos do ácido bórico, utilizado como método decontrole em Camponotus vittatus, na atividade esterásica dessas formigas. Asesterases foram coradas com ? e ? naftil acetato e classificadas por testes deinibição. Foram detectadas seis regiões com atividade esterásica, denominadasde EST1 a EST6 e identificadas como ? e ? esterases. EST1, EST2 e EST3 foramclassificadas como acetilcolinesterases e EST4, EST5 e EST6, classificadascomo acetilesterases. A EST3 foi detectada somente no grupo Tratado com ácidobórico. EST1 e EST2 apresentaram aumento de intensidade de expressão nogrupo Tratado quando comparado ao Controle. A EST3, presente somente nogrupo Tratado, e o aumento da expressão de EST1 e EST2 nesse grupo, colocamessas enzimas como candidatas a esterases-resistência específicas, utilizadaspelas formigas na tentativa de detoxificação e/ou resistência ao ácido bórico.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Ana Maria Bonetti; José César Rosa; Jacques Hubert Charles Delabie

School:Universidade Federal de Uberlândia

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Perfil protéico Controle Isca líquida Formiga

ISBN:

Date of Publication:02/28/2006

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.