Details

Efeitos agudos do exercício cardiovascular sobre os níveis serotoninérgicos e perfil antropométrico e psicométrico de idosas ativas

by Dias Carmo, Keila Maria

Abstract (Summary)
Objetivos: 1) Identificar o perfil antropométrico (PA) e psicométrico (PP) da amostra e, 2) verificar o efeito agudo do exercício físico cardiovascular, de diferentes intensidades e duração, sobre as alterações periféricas do sistema serotoninérgico, através das concentrações da serotonina (5-HT) e do triptofano (TRP) e de possíveis alterações centrais, através da prolactina (PROL) e das relações entre o TRP e aminoácidos aromáticos (AAA) e aminoácidos de cadeira ramificada (AACR). Método: A amostra, constituída por idosas ativas (n=49; 64,06±3,7 anos; VO2pico= 20,68±2,49), foi dividida para um grupo controle (GC) e cinco grupos experimentais (GEs), submetidos a exercícios em esteira: de duração de 20min, sob as intensidades de 90% do limiar anaeróbio (LA), no LA e a 90% do ponto de compensação respiratória (G90LA, GLA e G90PCR; respectivamente); a um teste de esforço máximo (Gmax) e a uma caminhada de 1h de duração no LA (GLA1h). A descrição do PA foi avaliada através do índice de massa corporal (IMC), relação cintura quadril (RCQ), circunferência de cintura (CC) e percentual de gordura corporal (IMC, RCQ, CC e %GC - DEXA, respectivamente). O PP foi avaliado através da performance cognitiva (PC), da imagem corporal (IC), dos níveis de qualidade de vida (QV) e de depressão (ND) (MMSE, escala de silhueta, WHOQOL-bref e BDI, respectivamente). Os resultados do PA indicaram IMC= 26,55±2,94 kg/m2; RCQ= 0,87±0,05 cm; CC= 91,42±7,70 cm; %GC= 36,66±4,8. Para PP, percebeu-se uma PC preservada (MMSE=25,6±3,7), um alto nível de insatisfação com a imagem corporal (p?0,001) onde 42,86% indicaram a silhueta 3 como IC ideal. A média de QV foi de 68,18 e a média dos ND foi de 10,18. Para as análises bioquímicas, apenas três dos GEs apresentaram acréscimo (pgt;0,05) das concentrações centrais do sistema serotoninérgico , observadas através da PROL.Conclusão: As idosas apresentaram indicativos de obesidade e risco para doenças relacionadas ao acúmulo de gordura, insatisfação com a IC, adequação da PC, bom nível de QV e indicativos de depressão leve. Respostas bioquímicas indicaram que sessões de exercícios de curta duração só promovem alterações (p?0,05) do sistema serotoninérgico quando de alta intensidade ou de intensidade moderada e duração de 1h. Apesar de possíveis benefícios advindos de exercícios de intensidades máximas, os submetidos entre o primeiro e segundo LA e de duração acima de 20 min podem ser mais apropriadas para interferir nas concentrações serotoninérgicas centrais de idosos, presumivelmente relacionadas com a aquisição de saúde mental
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Jonatas de França Barros; Martim Francisco Bottaro Marques; Ricardo Jaco de Oliveira; Marisete Peralta Safons; Paulo de Tarso Veras Farinatti

School:Universidade de Brasília

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:CIENCIAS DA SAUDE envelhecimento exercício físico

ISBN:

Date of Publication:09/04/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.