Details

Efeito do exercício físico matinal realizado sob luz solar no ciclo vigília-sono de adolescentes

by Leão Maia, Ana Paula

Abstract (Summary)
Na adolescência há uma tendência a dormir e acordar mais tarde em relação à infância. Embora esta característica tenha causas biológicas, alguns fatores externos podem favorecê-la: como o aumento da carga escolar e da socialização. No sentido contrário os horários escolares matutinos representam um dos grandes fatores responsáveis pela privação parcial de sono. Ainda que a exposição à luz seja considerada o regulador mais importante do sistema circadiano em mamíferos, estudos em seres humanos indicaram que o exercício físico influencia a sincronização circadiana. Por isso, o objetivo do nosso trabalho é avaliar o efeito do exercício físico matinal sob luz solar no ciclo vigília-sono (CVS) de adolescentes. O estudo contou com a participação de 160 alunos do ensino médio (1º e 2° ano), expostos às seguintes condições: aula na sala habitual (Grupo C), aula na piscina exposto à luz solar (Grupo E), metade em exercício físico (EE) e outra em repouso (EL). Cada grupo experimental cumpriu duas etapas: avaliação do CVS 1 semana antes e 1 semana durante a intervenção, que foi realizada na 2ª e 4ª feira entre 7:45 e 8:30 h. Na linha de base foram aplicados os questionários ?Saúde e Sono? e de avaliação do cronotipo (H&O). Além disso, os alunos foram avaliados antes e durante a intervenção pelo ?Diário de sono?, ?Escala de Sonolência de Karolinska? (ESK), Teste de vigilância psicomotora (TPV) e actimetria. Durante a intervenção, houve atraso no horário de acordar no fim de semana e tendência a maior duração do sono na semana nos três grupos. No fim de semana, apenas os grupos EE e EL passaram a dormir mais. Não houve diferença no horário de dormir, na irregularidade dos horários de sono e nas variáveis do cochilo. A sonolência apresentou um padrão circadiano caracterizado por maior alerta às 11:30 h e maior sonolência nos horários de acordar e dormir na semana, e menor sonolência nos finais de semana. Nos dias de intervenção, houve um aumento da sonolência às 11:30 h para os grupos EE e EL, que pode ter sido decorrente de um efeito relaxante do contato com a água da piscina. Além disso, o grupo EE apresentou maiores níveis de alerta às 14:30 h na 2ª feira e às 8:30 h na 4ª feira, possivelmente decorrentes de um efeito ativacional do exercício. O tempo de reação avaliado por meio do TPV não variou entre as etapas. A qualidade do sono melhorou nos três grupos na 2ª etapa, impossibilitando avaliar o efeito da intervenção. Entretanto, houve melhora na qualidade do sono na 2ª e 3ª feira apenas para o grupo EE. A partir dos resultados, sugere-se que a intervenção promoveu efeitos sobre a sonolência em alguns horários. Nas outras variáveis não foram observados efeitos, possivelmente devido a uma grande irregularidade no CVS nos finais de semana. Faz-se necessário ampliar o estudo com a realização de exercício físico numa freqüência semanal maior, visto que apenas dois dias foram insuficientes para promover maiores efeitos no CVS dos adolescentes
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:John Fontenele Araújo; Carolina Virgínia Macedo de Azevedo; Fernando Mazziolli Louzada

School:Universidade Federal do Rio Grande do Norte

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Adolescentes Exercício físico Ciclo vigília-sono Privação parcial de sono Horário escolar

ISBN:

Date of Publication:06/04/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.