Details

Efeito alelopático do extrato aquoso de sementes de Cumaru (Amburana cearensis S.) sobre a germinação de sementes, desenvolvimento e crescimento de plântulas de alface, picão-preto e carrapicho.

by de Oliveira, Ana Raquel

Abstract (Summary)
O objetivo do presente trabalho foi avaliar métodos (maceração, decocção e infusão) e tempos (30, 60 e 120 min.) de extração, além das substâncias: frações clorofórmio e acetato, e cumarina pura, em diferentes concentrações, do extrato aquoso de sementes de cumaru (Amburana cearensis S.) sobre a germinação, o desenvolvimento e o crescimento de plântulas de alface (Lactuca sativa L.). Para picão-preto (Bidens pilosa L.) e carrapicho (Cenchrus equinatus L.) avaliou-se o efeito da concentração do extrato e da cumarina pura sobre sementes e plântulas. Os experimentos foram realizados no laboratório de Análises de Sementes, Departamento de Fitotecnia da Universidade Federal do Ceará, em Fortaleza-Ce. O extrato aquoso bruto foi preparado a partir da farinha de sementes de cumaru, sendo utilizado nas seguintes concentrações: 0,19; 0,39; 0,78; 1,56; 3,13; 6,25; 12,5; 25 e 50 mg/mL, e água destilada como controle, totalizando dez tratamentos. As sementes das espécies testadas foram distribuídas em placas de Petri sobre três discos de papel de filtro, previamente umedecidos com o extrato na proporção de 2,5 vezes o peso do substrato. Posteriormente as placas foram acondicionadas em câmara de germinação regulada à temperatura de 25° C e fotoperíodo de 8h luz/16h escuro, por sete dias. Foram analisadas as variáveis: germinação, comprimento da radícula e da parte aérea das plântulas, em um delineamento inteiramente casualizado, com quatro repetições (50 sementes/repetição para alface e 25 para picão e carrapicho). O método mais eficiente foi maceração. O tempo de extração com melhores resultados foi o de 30 min. A substância mais potente foi a cumarina pura. Verificou-se ainda que a partir de 6,25 mg/mL do extrato ocorreu uma inibição em 100% da germinação das sementes de alface. A partir da concentração 3,13 mg/mL a germinação de carrapicho foi totalmente inibida. Para picão-preto as concentrações 1,56; 3,13 e 6,25 mg/mL foram as mais danosas. A cumarina pura foi bastante fitotóxica para picão e carrapicho, pois inibiu a germinação de suas sementes nas concentrações testadas. Todas as concentrações do extrato testadas apresentaram efeitos tóxicos às plântulas das espécies testadas, em maior ou menor intensidade.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Sebastião Medeiros Filho

School:Universidade Federal do Ceará

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Picão-preto Tiririca germinação Tiririca

ISBN:

Date of Publication:02/05/2004

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.