Details

ESTUDO DA INFECÇÃO E DOENÇA NO CÃO (Canis familiares) PORLeishmania (Leishmania) chagasi EM UMA ÁREA ENDÊMICA NA ILHA DESÃO LUÍS-MARANHÃO, BRASIL

by Garcia, Arnaldo Muniz

Abstract (Summary)
Realizou-se um estudo de coorte prospectivo com 350 cães com idades variadas naslocalidades de Vila Nova e Bom Viver no município da Raposa-MA no período demarço de 2002 a dezembro de 2003, com o objetivo de avaliar o comportamento dainfecção por L. (L.) chagasi. As áreas escolhidas são resultantes do processo deocupação desordenada, contribuindo em média com 60% dos casos de LVH e LVCnotificados pelo município. Procedeu-se inicialmente com o inquérito populacionalnas duas localidades por meio do censo canino. O estudo processou-se em duasfases, com intervalo de 7 meses entre as mesmas. Na primeira fase participaram doestudo 350 cães, e por meio de visita casa/casa aplicou-se um questionário comdados epidemiológicos, demográficos, clínicos e comportamentais dos cães.Realizou-se o teste de intradermorreação de Montenegro (IDRM) com antígeno deL. amazonensis e adequado para cães, teste sorológico Enzyme LinkedImmunsorbent Assay (ELISA), clínico e parasitológico dos animais positivos para ostestes IDRM e/ou ELISA. A partir de parâmetros clínico e imunológico já referidosna literatura, foram definidas quatro categorias de diagnóstico, classificando os cãessegundo o seu curso evolutivo em cães não infectados (195), infectados (100),doente oligossintomático (41) e doente polissintomático (14). A segunda fase foirealizada com aplicação dos mesmos testes da primeira fase com 230 cães, essaredução deveu-se em função das perdas (36,28%) ocasionadas por óbitos, mudançade endereço e desaparecidos. Os cães positivos para um ou ambos os testes foramacompanhados bimestralmente com reavaliação dos exames clínicos. A prevalênciainicial, final e incidência da infecção foram 8,57%, 6,52% e 8% por IDRM; porELISA 39,71%, 32,6% e 16%; por ELISA e IDRM 44,29%, 37,39% e 21,6%respectivamente. No que se refere a forma clinica, os cães foram classificados daseguinte forma: infectados (28,57%), doente oligossintomático (11,71%) e doentepolissintomático (4%). De acordo com as análises estatísticas não ajustada e ajustada,as variáveis idade, raça, lesão secundária, condição física e localidade foramassociadas a infecção por L. (L.) chagasi. A infecção por L. (L.) chagasi estavapresente 52,97% da população canina de Vila Bom Viver e 34,55% em Vila Nova,demonstrando que em área endêmica ocorre a intensa e ativa circulação daLeishmania.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:RICHARD PEREIRA DUTRA

School:Universidade Federal do Maranhão

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Prevalência Incidência Infecção SAUDE PUBLICA

ISBN:

Date of Publication:01/28/2004

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.