Details

FREQÜÊNCIAS ALÉLICAS E GENOTÍPICAS EM MICROSSATÉLITES-STRs DE POPULAÇÕES RIBEIRINHAS DO ESTADO DE RONDÔNIA: uma análise da variabilidade genética

by DA SILVA, ADRIANA CRISTINA

Abstract (Summary)
A pesquisa estudou três regiões de microssatélites-STRs (do inglês Short Tandem Repaets), que apresentam tetranucleotídeos repetitivos e que representam uma abundante fonte de marcadores polimórficos no genoma humano. Os marcadores HumCSFPO, HumTPOX e HumTHO são responsáveis pela codificação da região proto-oncogênica, da enzima tiróide peroxidase e tirosina hidroxilase, respectivamente. Para a realização deste trabalho, foi coletado material biológico nas localidades de São Miguel e Cujubim, áreas ribeirinhas de Porto Velho-RO, que ficam a cerca de 40 km de barco, ao norte do Estado. Analisaram-se cerca de 120 amostras, sendo que, para cada indivíduo, três marcadores foram investigados, fazendo um total de 360 resultados, no intuito de verificar a dinâmica dos genes relacionados aos três STRs. A análise constitui-se a partir da co-amplificação multiplex dos referidos marcadores pela Reação em Cadeia de Polimerase (PCR). A visualização do produto de PCR era feita em gel desnaturante de poliacrilamida. O fato dos loci pesquisados serem eficientemente distintos quanto ao tamanho do fragmento possibilitou fazer a contagem dos alelos pelo método tradicional. Foram identificados, na comunidade de São Miguel, com maiores freqüências para os marcadores CSF1PO os alelos 11, 12 e 9 com as respectivas freqüências 27,69%, 19,23% e 16,15%. O marcador HUMTPOX apresentou com maior freqüência o alelo 8 seguido do alelo 11, respectivamente 40% e 20,76%. O marcador HUMTHO apresentou sete alternativas alélicas, sendo que o alelo 7 foi o mais freqüente, seguido do alelo 6, com 35.38%, 32.3% respectivamente. Na população de Cujubim, o marcador CSF1PO apresentou sete alternativas alélicas, sendo que o alelo 11 foi o mais freqüente, seguido do alelo 12 e 13 com 38,18%, 18,18% e 16,36%, respectivamente. O marcador HUMTPOX apresentou o alelo 8 mais freqüente com 44,54%, seguido do alelo 11 com 26,36%. O marcador HUMTHO apresentou a freqüência de 28,18% para o alelo 6 e 23,63% para o alelo 7. As freqüências genotípicas na população de São Miguel, para os marcadores CSF1PO, foram 11/11 (15,38%), 11/13 e 12/13 com (9,23%); TPOX 8/11 (26,15%) e 8/8 (18,46%). O marcador THO apresentou 7/7 , 6/6 com (18,46%) e 6/7 com 13,84% e 7/9.3 com (10,76%). A comunidade de Cujubim apresentou as seguintes freqüências 11/11 (21,81%), 11/13 (16,36%); 8/8 (23,63%) 8/11 (27,27%); 5/6 (18,18%) 6/7 (25,45%) para os respectivos marcadores CSF1PO TPOX e THO. Foi observado heterozigosidade menor do que seria esperada nas comunidades de São Miguel e Cujubim referente aos sistemas CSF1PO e TPOX. Já referente ao marcador THO, a heterozigosidade observada foi semelhante à heterozigosidade esperada na comunidade de São Miguel e Cujubim. As amostras da área ribeirinha não se encontram em equilíbrio de Hardy-Weinberg, quando analisada com as amostras do Brasil.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Maria Manuela da Fonseca Moura

School:Fundação Universidade Federal de Rondônia

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords: genética de populações Rondônia Rondonia BIOLOGIA GERAL

ISBN:

Date of Publication:12/01/2005

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.