Details

Discurso oitocentista dos médicos da província de Minas Gerais: um olhar sobre a amamentação

by Pereira Machado, Laura Helena

Abstract (Summary)
A medicina do Brasil oitocentista é marcada por um avanço no processo de legitimação social através das instituições de ensino superior com ampliação do seu espaço de competências apresentando proposições para aprofundamento e disseminação do saber médico. O discurso regenerador da sociedade, como forma de inferência médica na família, em consonância com o objetivo de ir além do individual, contribuiu para o fortalecimento da díade mãe-filho. O chamado da medicina para que a mulher ocupasse o centro da cena familiar evidenciou o personagem criança e estimulou reflexões nos diferentes campos da ciência. A ação de nutrir a criança entrelaçou-se com o percurso da saúde, da infância, da família e com a própria história da mulher. Pretende-se qualitativamente investigar o aleitamento materno sob o enfoque sócio-histórico nas teses dos médicos mineiros que se formaram no século XIX, na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. As reflexões buscam uma maior compreensão sobre o papel da mulher-mãe no cuidado da saúde da família, redimensionando a distância que nos separa do passado oitocentista. O levantamento realizou-se a partir de fontes primárias, em seu original, à obra direta do autor, a partir da consulta a documentos e registros constantes no Arquivo Público Mineiro em Belo Horizonte. A avaliação do discurso médico pautou-se no princípio de que as teses eram escritas por pessoas de boa cultura humanística e científica, enquanto elite pensante brasileira, em prol de uma educação feminina com fins pragmáticos, para ser boa mãe e boa esposa. Estratégias impregnadas do reducionismo biológico, que se traduzem pela verticalidade das construções e reduzem a amamentação a um atributo natural, comum a todas as espécies de mamíferos, colocaram a mãe branca de elite como a responsável pela saúde de sua prole. Ao desconsiderar os condicionantes culturais que permeiam o aleitamento e não proporcionando à mulher o aprendizado sobre a sua prática, sentimentos de fracasso à mãe-nutriz podem ter sido gerados. Insistir em modelos estereotipados e reducionistas podem determinar um elevado grau de responsabilidade e culpabilidade ao sujeito do processo, principalmente em caso de atos regulados pela sociedade como a amamentação. Aspectos epistemológicos do paradigma com significados que emergem do senso comum não podem ser negligenciados. A compreensão da historicidade é importante para delineamento de ações assistenciais em nome da racionalidade médica.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Isabela Almeida Pordeus; Betania Goncalves Figueiredo; Vera Lucia Bosco; Mauro Henrique Nogueira Guimarães de Abreu; Antonio Zumpano Pereira Santos; Rita de Cassia Marques

School:Universidade Federal de Minas Gerais

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Médicos História da medicina Aleitamento materno Teses

ISBN:

Date of Publication:03/30/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.