Details

Desenvolvimento do pessegueiro em função da intensidade de poda verde

by Rodrigues, Alessandro

Abstract (Summary)
O Estado de São Paulo caracteriza-se como o principal produtor de pêssegos (Prunus persica (L.) Batsch) para consumo ?in natura? do Brasil. Devido ao cultivo ser realizado em diferentes regiões e pelo uso de cultivares precoces e bem precoces, a maioria da safra ocorre na estação da primavera, antecipadamente à região Sul do Brasil. Um dos problemas decorrentes do plantio de pessegueiros em regiões mais quentes, como o Estado de São Paulo, foi o aumento considerável da ferrugem (Tranzschelia discolor). A poda verde, realizada após a colheita dos frutos, mostra-se como um dos métodos culturais utilizados pelos produtores para o manejo desta doença. O trabalho de pesquisa objetivou verificar o efeito de intensidades de poda verde após a colheita, no desenvolvimento do pessegueiro e na severidade de ferrugem. O trabalho experimental foi realizado no Campus ?Luiz de Queiroz? da Universidade de São Paulo, em Piracicaba, Departamento de Produção Vegetal, sendo composto dos seguintes tratamentos: T1: poda verde de intensidade leve (PL) e T2: poda verde de intensidade drástica (PD). A área útil do ensaio foi de 345,6 m2, constituída de 96 plantas conduzidas no espaçamento de 3 x 1,2 m. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente ao acaso, constituído de 2 tratamentos e 12 repetições. As variáveis analisadas foram: florescimento efetivo; densidade de brotação; crescimento dos ramos; desenvolvimento de frutos; qualidade dos frutos (massa, tamanho, coloração, firmeza de polpa, teor de sólidos solúveis); severidade de ferrugem e determinação das concentrações de carboidratos solúveis em raízes e ramos em diversos períodos. De acordo com os dados obtidos pelo presente trabalho, pode-se concluir que para a cultivar Flordaprince, nas condições de Piracicaba-SP, quanto mais intensa for a poda verde realizada em outubro: menor é a concentração de carboidratos solúveis nas raízes no período de dormência; maior é o crescimento de ramos após a sua execução; menor é a fixação de frutos no próximo ciclo; menores são os teores de sólidos solúveis nos frutos. A intensidade da poda verde realizada nas mesmas condições, não interfere: na concentração de carboidratos solúveis em ramos; no florescimento efetivo, densidade de brotação e crescimento de ramos após a poda seca; no desenvolvimento, na massa, na coloração e na firmeza de frutos; na severidade de ferrugem em folhas de pessegueiro.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:João Alexio Scarpare Filho; Jairo Augusto Campos de Araujo; Angelo Pedro Jacomino; João Alexio Scarpare Filho

School:Universidade de São Paulo

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords: carboidratos desenvolvimento vegetal efeito da poda ferrugem (doença de planta) fruto ? qualidade pêssego

ISBN:

Date of Publication:09/12/2005

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.