Details

Desenvolvimento de uma dieta artificial para a criação de Nezara viridula (L., 1758) e Euschistus heros (F., 1798) e sua relação com trissolcus basalis (Wollaston, 1858)

by Fortes, Priscila

Abstract (Summary)
A partir dos estudos biológicos de Nezara viridula (L., 1758) e Euschistus heros (F., 1798) objetivou-se, neste trabalho, desenvolver uma dieta artificial para a criação destes pentatomídeos, visando à obtenção de grande número de insetos, semelhantes àqueles da natureza, possibilitando a criação de inimigos naturais (especialmente de ovos) para a liberação em campo, com diminuição da mão-de-obra para a criação massal destes percevejos. Testou-se como substrato alternativo de postura, para os percevejos, plantas verdes de material plástico. Verificou-se o efeito das dietas artificiais, utilizadas na criação dos percevejos da soja, sobre o parasitismo de Trissolcus basalis (Wollaston, 1858), como forma de avaliar a qualidade nutricional das mesmas. Assim, realizou-se o estudo da biologia de N. viridula e E. heros em condições controladas de temperatura (25?1?C), umidade relativa (60?10%) e fotofase de 14 horas. Três dietas artificiais secas foram testadas e comparadas com a dieta natural (sementes de soja e amendoim e fruto de ligustro). Nas dietas artificiais, os adultos foram alimentados com sementes de girassol. Os resultados mostraram que as dietas artificiais secas permitiram o desenvolvimento completo de N. viridula e E. heros. Os estudos de biologia, tabela de vida de fertilidade e análise de agrupamento (?cluster analyses?) mostraram que os pentatomídeos possuem exigências nutricionais diferentes, sendo que a melhor dieta para N. viridula foi aquela contendo óleo de girassol e, para E. heros, a dieta contendo óleo de soja, como fonte de ácidos graxos. Os pentatomídeos realizaram posturas em plantas artificiais verdes embora o número de ovos tenha sido drasticamente reduzido quando comparado com plantas naturais, pois o binômio composto por estímulos químicos e táteis (visuais) é fundamental para que a postura das espécies estudadas seja comparável à da natureza. Para ambas as espécies de percevejos, as dietas artificiais secas não afetaram o parasitismo dos ovos destas espécies e nem a porcentagem de emergência e duração do período ovo-adulto do parasitóide. Desta forma, as dietas artificiais secas para N. viridula e E. heros, à base de germe-de-trigo, proteína-de-soja, dextrosol, fécula-de-batata, sacarose, celulose, óleo-de-soja e/ou girassol e solução vitamínica, permitiram o desenvolvimento completo dos insetos, embora necessitem de alguns ajustes para torná-las viáveis em uma criação massal de pentatomídeos da soja com vistas a programas de controle biológico, pois sempre foram inferiores à dieta natural. Em geral, N. viridula foi nutricionalmente mais exigente do que E. heros.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:José Roberto Postali Parra; Sandra Regina Magro; Antonio Ricardo Panizzi; José Roberto Postali Parra

School:Universidade de São Paulo

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords: controle biológico ? fitossanidade inseto parasitóide percevejo soja

ISBN:

Date of Publication:08/08/2005

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.