Details

Desenvolvimento de mudas de pimentão, cultivado em substrato com pó de coco e inoculado com Fungos Micorrízicos Arbusculares.

by Martins Monteiro, Maria Tereza

Abstract (Summary)
O pimentão (Capsicum annuum L.) é uma solanácea originada nas regiões tropicais do continente americano, possui alto valor nutritivo e está entre as hortaliças mais importantes economicamente cultivadas no Brasil. As cultivares mais plantadas são as variedades All Big, Ikeda, Magali e Agronômico 10. O cultivo de plantas utilizando substrato é uma técnica amplamente empregada na maioria dos países de horticultura avançada, por apresentar vantagens, entre elas a de exercer função de solo, fornecendo à planta sustentação, nutrientes, água e oxigênio. O resíduo da casca de coco (Cocus nucifera L.) em forma de pó vem sendo indicado como substrato agrícola por ser 100% natural, biodegradável, ser um material leve, de baixa densidade aparente, alta porosidade e retenção de umidade. O presente trabalho teve por objetivo testar a hipótese de que o pó de coco, com suas propriedades físico-químicas, pode ser um dos componentes na mistura do substrato recomendado na produção de mudas de pimentão nutricionalmente equilibradas e que a inoculação com fungos micorrízicos arbusculares (FMA) torna a planta mais eficiente na absorção de nutrientes, especialmente o fósforo. O experimento foi conduzido em casa- de- vegetação situada no Campus do Pici da Universidade Federal do Ceará, no período de julho a setembro de 2006. O delineamento experimental foi o de blocos casualizados, consistindo de dezoito tratamentos e quatro repetições, assim distribuídos: T1amp;#61586; solo (90%) + pó de coco seco (10%) com FMA; T2amp;#61586; solo (80%) + pó de coco seco (20%) com FMA; T3amp;#61586; solo (70%) + pó de coco seco (30%) com FMA; T4amp;#61586; solo (90%) + pó de coco seco (10%) sem FMA; T5amp;#61586; solo (80%) + pó de coco seco (20%) sem FMA; T6amp;#61586; solo (70%) + pó de coco seco (30%) sem FMA; T7amp;#61586; solo (90%) + pó de coco verde (10%) com FMA; T8amp;#61586; solo (80%) + pó de coco verde (20%) com FMA; T9amp;#61586; solo (70%) + pó de coco verde (30%) com FMA; T10amp;#61586;solo (90%) + pó de coco verde (10%) sem; T11amp;#61586; solo (80%) + pó de coco verde (20%) sem FMA; T12amp;#61586; solo (70%) + pó de coco verde (30%) sem FMA; T13amp;#61586; solo (100%) com FMA; T14amp;#61586; solo (100%) sem FMA; T15amp;#61586; pó de coco seco (100%) com FMA; T16amp;#61586; pó de coco seco (100%) sem FMA; T17amp;#61586; pó de coco verde (100%) com FMA e T18amp;#61586; pó de coco verde (100%) sem FMA. O solo utilizado na mistura de substrato foi um Argissolo Vermelho Amarelo esterilizado em autoclave por duas horas, à 1 atm de pressão e 120ºC, coletado no Campus do Pici. As plantas foram inoculadas por FMA (Glomus clarum, Glomus intraradices e Gigaspora margarita), provenientes do banco de inóculos do Laboratório de Microbiologia do Solo, do Departamento de Ciências do Solo da Universidade Federal do Ceará e da EMBRAPA do Cerrado, respectivamente. O experimento foi conduzido por 45 dias, durante os quais as plantas foram supridas semanalmente com solução nutritiva de Hewitt isenta de P e ao final foram coletadas e submetidas à análises dos seguintes parâmetros: massa seca da parte aérea, número de folhas, altura da planta, diâmetro do caule, número de esporos de FMA no substrato, colonização micorrízica na raiz, carbono biomassa microbiana, respiração basal do solo, teores de macronutrientes e micronutrientes da parte aérea. Nos tratamentos T1amp;#61586; solo (90%) + pó de coco seco (10%) com FMA e T4 amp;#61586;solo (90%) + pó de coco seco (10%) sem FMA, as mudas de pimentão apresentaram melhores resultados em massa seca da parte aérea, altura e diâmetro do caule. Os maiores teores de macronutrientes na parte aérea das plantas foram encontrados nos tratamentos que não eram misturas. Nos tratamentos T17 e T18 foram observados os maiores teores de Cmic e C-CO2. A maior presença de esporos ocorreu nos tratamentos T13amp;#61586; solo (100%) com FMA e T8amp;#61586;solo (80%) + pó de coco verde (20%) com FMA, enquanto o maior grau de colonização de raízes ocorreu nos tratamentos T7 amp;#61586;solo (90%) + pó de coco verde (10%) com FMA e T8amp;#61586; solo (80%) com pó de coco verde (20%) com FMA.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Vânia Felipe Freire Gomes; Paulo Furtado Mendes Filho; Francisco Valderez Augusto Guimarães

School:Universidade Federal do Ceará

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:AGRONOMIA Pimentão, pó de coco, substratos alternativos, fungos micorrízicos arbusculares.

ISBN:

Date of Publication:04/20/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.