Details

Dermatite atópica e imunidade inata: associaçãocom o polimorfismo do gene da proteína ligadora demanose (MBL2)

by Carréra, Matilde Campos

Abstract (Summary)
A dermatite atópica apresenta elevada prevalência, principalmente nos paísesdesenvolvidos, o que tem resultado em um importante problema de saúde pública. Estatese consta de dois artigos. No primeiro, artigo de revisão sob título Lectina ligadora demanose (MBL) e sua associação clínica com dermatite atópica, objetivou-se reveralgumas das características estruturais e funcionais da lectina ligadora de manose e suaassociação clínica com a dermatite atópica. Para tanto, procedeu-se à revisãobibliográfica de trabalhos publicados entre 1980 e 2007, nas bases de dados BibliotecaNacional de Saúde, BIREME, Lilacs, Medline, sobre vias do sistema complemento,lectina de ligação à manose, alergias e dermatite atópica, dos quais 48 foram utilizados.Em síntese, os autores comprovaram que a lectina de ligação à manose é uma proteínaque se une aos carboidratos da superfície dos patógenos e facilita o processo defagocitose, participando na modulação da inflamação, tanto como uma terceira via dosistema complemento quanto por sua relação com a apoptose da barreira epidérmica.Identificou-se que, embora a literatura apresente evidência razoável da associação dalectina de ligação à manose com doenças infecciosas e auto-imunes, sua relação com asdoenças alérgicas ainda suscita muitas dúvidas e precisa ser confirmada. No segundoartigo, sob título Aspectos clínicos da dermatite atópica e variantes funcionais da proteínaligadora de manose em crianças brasileiras (MBL-2), procedeu-se a estudo do tipoexploratório, comparando 131 crianças com dermatite atópica (média de idade 3,5 ± 0,3anos, variando de três meses a 12 anos) a 165 indivíduos que não apresentavam essadoença (idade média de 10 anos, variando entre quatro e 18 anos), atendidos no InstitutoMaterno Infantil Prof. Fernando Figueira, Recife, Pernambuco, Brasil, no período deAgosto de 2006 a Julho de 2008. Após aprovação do comitê de ética e assinatura doTermo de Consentimento Livre Esclarecido, procedeu-se à avaliação clínica da criança eda gravidade da dermatite atópica, pela conversão em pontos da extensão e daseveridade dos sinais e dos sintomas, empregando os critérios do SCORing AtopicDermatitis (SCORAD). As três variantes alélicas do éxon 1 da MBL2 (nas posições 52, 54e 57) foram genotipadas, assim como as variantes alélicas das regiões promotoras H/L eX/Y, empregando reação de cadeia de polimerase. As freqüências alélicas e genotípicasforam calculadas pela contagem direta gênica e o teste de qui quadrado foi usado paracomparação pareada em tabelas de contingência 2x2 e 3x2, em nível de significância de5%. No grupo de crianças com dermatite atópica, identificou-se freqüênciasignificantemente maior do alelo O, dos genótipos AO e OO e de produtores defeituosos(baixos e deficientes), quando se consideraram os promotores H/L e X/Y. Concluiu-seque crianças com dermatite atópica apresentaram mais freqüentemente o alelo O egenótipos AO e OO, que se associaram aos níveis mais baixos de MBL, podendo sermais um fator da complexa etiologia da dermatite atópica
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Luiz Cláudio de Arraes Alencar

School:Universidade Federal de Pernambuco

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Dermatite atópica Alergia Imunidade inata Lectina de ligação àmanose MEDICINA

ISBN:

Date of Publication:12/10/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.