Details

EVOLUÇÃO GEOMORFOLÓGICA DA FOZ DO RIO JAGUARIBE / CEARÁ

by Lourdes Carvalho, Maria de

Abstract (Summary)
Esta dissertação apresenta uma análise das feições geomorfológicas e um diagnóstico do quadro ambiental da desembocadura do rio Jaguaribe, o recurso hídrico de maior abrangência e importância no Estado do Ceará. São consideradas a planície fluvial, a faixa de praia, os campos de dunas móveis e de dunas fixas, a planície flúvio-marinha e os tabuleiros costeiros. O recorte temporal analisado expõe cerca de quarenta anos de evolução ? são trabalhados os anos de 1968, 1988 e 2004. Os objetivos são apresentar as mudanças geomorfológicas e ambientais ocorridas entre esse período. As análises dessas alterações foram realizadas através da interpretação visual de fotografias aéreas na escala de 1:70.000 do ano de 1968, fotografias aéreas na escala de 1:32.500 do ano de 1988 e imagens do satélite SPOT 5 e Quickbird, datadas do ano de 2004. As bacias hidrográficas se comportam enquanto sistemas abertos, ou seja, com trocas de matéria e energia, desse modo, qualquer interferência indica respostas em algum ponto do sistema. As feições geomorfológicas da foz do rio Jaguaribe são o resultado da dinâmica fluvial, da dinâmica litorânea e de maneira mais recente, no entanto, não menos eficaz, da dinâmica imposta pelos seres humanos que ao longo do tempo moldam e transformam tais feições. O regime hidrológico deste curso d?água, bem como de todo o Estado, condicionado principalmente pela irregularidade das chuvas e pelas condições geológicas das áreas onde se situam as diversas bacias hidrográficas, é do tipo intermitente. Ao longo de seu curso, várias são as obras instaladas em seu leito, na maioria barragens, na tentativa de perenização. Desde a década de 1980 com a abertura da válvula do açude Óros, o rio possui 2/3 do curso perenizado ? são mais de 300 km, atingindo cerca de 23 municípios. Atualmente são mais de 50 barragens de grande, médio e pequeno porte. Tais construções implicam em consideráveis alterações nas características naturais do recurso hídrico. O barramento do fluxo natural do rio, no alto, médio e/ou baixo cursos, inserido na política de gestão das águas do Estado, alterou consideravelmente sua vazão na foz, que no início do século XX era de 200 m³/s, para menos de 40 m³/s nos dias atuais. No entanto, as modificações não cessam por aí, não é apenas água que é barrada, há também a interrupção do fluxo de sedimentos, o que acarreta em alterações sedimentológicas e geomorfológicas. Associada a este processo de açudagem a partir da década de 1990, a atividade da carcinicultura se instala nesse ambiente, de forma indiscriminada, acarretando também alterações geomorfológicas e mudanças no quadro ambiental. As áreas ocupadas por manguezais e apicuns variaram de maneira considerável, além de a planície litorânea da área, de maneira geral, apresentar-se uma tendência à erosão na margem esquerda da foz do rio Jaguaribe e acumulação em sua margem direita.
This document abstract is also available in Spanish.
Bibliographical Information:

Advisor:Vanda Carneiro de Claudino Sales

School:Universidade Federal do Ceará

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Geomorfologia costeira Sensoriamento Costeira de Geomorfologia, desembocadura fluvial, remoto del sensoriamento.

ISBN:

Date of Publication:07/30/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.