Details

Cultivo axênico de shiitake (Lentinula edodes) em resíduos do processamento da palmeira-real-da-Austrália (Archontophoenix alexandrae)

by Vianna Bittencourt, Carolina Nilsen

Abstract (Summary)
As agroindústrias têm gerado quantidades expressivas de resíduos, o que torna necessário rever a sua destinação na cadeia produtiva, pois além de ser um problema econômico, devido ao desperdício, é também, um sério problema ambiental. Em Santa Catarina, um dos processos tradicionais do agronegócio é a produção de palmito que, na última década, está sendo extraído, na sua maioria, da palmeira-real-da-austrália (Archontophoenix spp.). O processo origina quantidades expressivas de bainhas, folhas e estipes que ainda não possuem destinação adequada e, pouco tem sido estudado sobre a potencialidade econômica dos mesmos. Assim sendo, este trabalho teve como objetivo analisar a viabilidade dos resíduos de bainha mediana e estipe como substratos para a produção axênica de shiitake (Lentinula edodes). Para o estudo foram empregadas as linhagens de Lentinula edodes, LE-96/13, LE-98/55, CCB-515 e CCB-514 e, como suplementos para os cultivos, foram utilizados além dos resíduos-base, outros resíduos agroindustriais: o bagaço de mandioca e o farelo de soja. Inicialmente, foi avaliado o crescimento micelial radial em placas de Petri com diferentes combinações de substratos que resultaram em 9 tratamentos para cada resíduo (bainha e estipe). Em seguida, foi determinado o crescimento micelial axial em tubos de ensaio contendo os substratos para produção axênica (T1 = 65% de bainha, 30% de bagaço de mandioca e 5% de farelo de soja; T2 = 60% de bainha, 35% de bagaço de mandioca e 5% de farelo de soja; T3 = 95% de bainha e 5% de bagaço de mandioca; T4 = 65% de estipe, 30% de bagaço de mandioca e 5% de farelo de soja; T5 = 60% de estipe, 35% de bagaço de mandioca e 5% de farelo de soja e T6 = 95% de estipee 5% de bagaço de mandioca). Por fim, realizou-se o cultivo axênico das linhagens em sacos de polipropileno em condições controladas de temperatura e umidade durante 147 dias. Ocrescimento micelial radial foi superior nos meios com predominância de estipe (2,9mm/dia). No experimento com substrato axênico em tubo de ensaio, o maior crescimento ocorreu em meio contendo 60% de estipe, 35% de bagaço de mandioca e 5% de farelo de soja (87,5mm). No entanto, a produção do basidioma foi superior nos meios contendo bainha mediana com o máximo de 60% de eficiência biológica. Das linhagens testadas a L. edodes LE-96/13 foi a que apresentou a maior produção de basidiomas, seguida da LE-98/55. Quanto ao emprego do estipe como substrato para produção axênica das linhagens testadas, o mesmo não se mostrou apropriado, uma vez que os blocos de cultivo não apresentaram a consistência e a porosidade adequadas. Desta forma, comprova-se a possibilidade de utilização das bainhas medianas no cultivo de shiitake
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Lorena Benathar Ballod Tavares; Jorge Luiz Ninow; Karin Esemann de Quadros

School:Universidade Regional de Blumenau

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:palmeira real resíduo bainhas medianas Engenharias Palmeira - Cultivo; Resíduos agrícolas Aspectos ambientais; Cogumelos Cultivo

ISBN:

Date of Publication:03/28/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.