Details

Controle do intumescimento filamentoso em um sistema de lodos ativados utilizando seletores biológicos

by de Sousa, Claudio Arcanjo

Abstract (Summary)
Avaliou-se métodos de controle do intumescimento filamentoso em um sistema de tratamento de efluentes por lodos ativados de uma fábrica de papel reciclado. Em uma primeira fase utilizou-se uma planta piloto de 72,9 litros e na segunda fase uma planta laboratorial de 5,0 litros, composta por quatro sistemas em paralelo. Em ambas escalas pretendeu-se simular a planta industrial de lodos ativados da Klabin Papéis e Embalagens, unidade Ponte Nova ? MG. O efluente obtido na indústria teve seu pH neutralizado e a relação DBO:N:P corrigida para 100:6:2. O controle do intumescimento filamentoso nas plantas piloto e laboratorial, foi avaliado introduzindo seletores biológicos, destinados proporcionar o crescimento balanceado das bactérias filamentosas e formadoras de flocos. Os seletores biológicos avaliados constituíram de três sistemas aerados, uma série de quatro tanques aerados dispostos em série com tempo de residência hidráulica (TRH) de 45 minutos cada (com TRH total de 180 minutos, simulando um sistema de fluxo em pistão), um único tanque aerado de mistura completa com TRH de 45 minutos e um tanque de mistura completa com TRH de 180 minutos. Um sistema controle sem seletores foi avaliado em paralelo. O tratamento com cloro foi também avaliado como meio de controlar as bactérias filamentosas. Hipoclorito de sódio, na concentração de 80 mg/L foi administrado na entrada do reator principal. Concentrações de 2, 3, 4 e 5 Kg de Cl2/Kg SSV.d, foram testadas. Os microrganismos filamentosos Microthrix parvicella e Tipo 0092 foram encontrados na planta piloto e Sphaerotilus natans e Tipo 021N foram encontrados na planta laboratorial. As presenças desses microrganismos foram relacionadas com o fenômeno do intumescimento filamentoso. O efluente apresentou demanda química de oxigênio (DQO) de 1422 e 2068 mg/L e demanda bioquímica de oxigênio (DBO) de 730 e 1447 mg/L e concentração de ácidos graxos voláteis (AGV) de 204 e 804 mg/L para a planta piloto e planta laboratorial respectivamente. Quase a totalidade desses compostos foi removida no tratamento biológico. Dentre os sistemas estudados, o seletor com quatro câmaras em série com TRH total de 180 minutos, foi mais eficiente no controle do intumescimento filamentoso, para as idades do lodo de 10 e 20 dias, produzindo um lodo com índice volumétrico do lodo (IVL) de 195 e 111 ml/g respectivamente; e concentrações de sólidos suspensos totais (SST) no efluente tratado de 124 e 104 mg/L respectivamente. A remoção de demanda química de oxigênio (DQO), chegou a 70,6 e 68,8%; a remoção de ácidos graxos voláteis (AGV), foi de 59,1 e 57,8% e a taxa inicial de alimento microrganismo (A/M) nos seletores foi de aproximadamente 21 e 11 Kg de DQO/Kg de SSV dia. Na cloração a dosagem mais eficiente no controle do intumescimento filamentoso foi a dosagem de 5 Kg de Cl2/Kg de SSV.dia A suspensão da aplicação do cloro foi determinada pela redução do IVL, pela mortandade das bactérias filamentosas em análise microbiológica e também pela turbidez no efluente tratado.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Cláudio Mudado Silva; José Livio Gomide; Ann Honor Mounteer; Flavia Maria Lopes Passos; Teresa Cristina Brazil de Paiva

School:Universidade Federal de Viçosa

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Resíduos de papel Reaproveitamento Águas residuais Purificação Tratamento biológico Lodo ativado

ISBN:

Date of Publication:10/21/2002

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.