Details

Controle de Phthorimaea operculella (Zeller, 1873) (Lepidoptera: Gelechiidae) com Trichogramma atopovirilia Oatman & Platner, 1983 (Hymenoptera: Trichogrammatidae) em batata, em condições de campo e no armazém

by Domingues, Gilberto Ramos

Abstract (Summary)
A batata (Solanum tuberosum L.) é uma importante fonte de alimentação, sendo o 4º alimento mais consumido no mundo, depois do arroz, trigo e milho. Várias são as doenças e pragas que atacam esta cultura, com a necessidade de um alto investimento com produtos fitossanitários para se obter uma boa produção. Dentre as principais pragas, destaca-se a traça-dabatata, Phthorimaea operculella (Zeller, 1873) (Lepidoptera: Gelechiidae). Esta praga pode causar grandes perdas na produção de batata, podendo causar danos tanto no campo como durante o armazenamento da batata-semente. Devido à presença de populações resistentes da traça aos produtos químicos comumente utilizados para seu controle, além do impacto ambiental causado por agroquímicos, a procura por métodos de controle alternativos está cada vez maior. Assim, este estudo teve como objetivo avaliar a eficiência do parasitóide de ovos, Trichogramma atopovirilia Oatman & Platner, 1983 (Hymenoptera: Trichogrammatidae), no controle de P. operculella, em batata em condições de campo, bem como fornecer dados básicos para sua utilização no controle da traça durante o período de armazenamento. Foram realizados ensaios em campo e semi-campo, utilizando-se gaiolas dentro de casa de vegetação. Os resultados obtidos mostraram que T. atopovirilia apresenta alto potencial para o controle de P. operculella, em batata, em condições de campo. No campo, sua capacidade de dispersão, 24 horas após a liberação, é de 8,5 m (raio de ação), sendo a sua área de dispersão de 97,6 m2. Com base nestes resultados foi possível concluir que são necessários 100 pontos de liberação de T. atopovirilia por hectare, para uma distribuição homogênea em toda a área e um controle efetivo de P. operculella, no campo. Observou-se também que a quantidade de 400.000 parasitóides por hectare, distribuídas em duas liberações semanais, se mostrou adequada para o controle de P. operculella, em campo, uma vez constatada a infestação pela praga. Em relação aos estudos do controle da praga em caixas de batatas armazenadas, ficou demonstrado que o tamanho das mesmas interfere no comportamento de P. operculella e T. atopovirilia. Observou-se que P. operculella oviposita, preferencialmente, na camada localizada entre 5,0 e 20,0 cm de profundidade, em caixas de batatas utilizadas para armazenamento e que T. atopovirilia apresenta pouca mobilidade horizontal e movimentação ascendente nas mesmas e parasita, principalmente, ovos de P. operculella na camada superior da caixa de armazenamento. Considerando-se o local de postura de P. operculella e a dispersão de T. atopovirilia atopovirilia em caixas de batatas utilizadas no armazenamento, concluiu-se que existe potencial de controle de P. operculella com T. atopovirilia em armazéns, sendo que a forma de liberação do parasitóide deve ser aprimorada.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:José Roberto Postali Parra; José Maurício Simões Bento; José Roberto Postali Parra; Luiz Alexandre Nogueira de Sa

School:Universidade de São Paulo

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords: armazenamento agrícola batata controle biológico inseto ? parasitoide traças

ISBN:

Date of Publication:08/30/2006

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.