Details

Comportamento olfativo de três espécies de parasitóides (Hymenoptera: Braconidae) de moscas-das-frutas (Diptera: Tephritidae)

by Pereira da, José Wilson

Abstract (Summary)
Entre os inimigos naturais das moscas-das-frutas, os representantes da subfamília Opiinae (Hymenoptera: Braconidae) têm sido os mais utilizados em programas de controle biológico. Entretanto, algumas espécies da subfamília Alysiinae são comumente relacionadas ao parasitismo desses dípteros, em particular Asobara anastrephae (Muesebeck). No estudo da eficiência desses parasitóides é de fundamental importância o conhecimento dos estímulos utilizados para a localização do hábitat de seus hospedeiros. Dessa forma, foram avaliadas as respostas olfativas do parasitóide exótico Diachasmimorpha longicaudata Ashmead, e dos nativos, Doryctobracon areolatus (Szépligeti) e A. anastrephae a frutos de goiaba (Psidium guajava L.) com e sem larvas de moscasdas- frutas, em condições de laboratório. D. longicaudata e D. areolatus foram também estudados em telado. As fêmeas de D. longicaudata e de D. areolatus responderam aos odores de frutos podres não-infestados, embora D. areolatus também tenha sido atraído aos frutos em maturação inicial (de vez). As fêmeas dessas espécies demonstraram reconhecer os voláteis de frutos com larvas de Ceratitis capitata (Wied.). No entanto, em bioensaios realizados com frutos contendo larvas de diferentes instares, as fêmeas de D. longicaudata não foram capazes de separar frutos com larvas dos primeiros instares dos de terceiro instar de C. capitata. Nas avaliações dos voláteis liberados dos frutos com larvas de C. capitata e de Anastrepha fraterculus (Wied.), as fêmeas de D. longicaudata orientaram-se aos voláteis dos frutos com ambas as espécies de hospedeiros, mas diferiram significativamente dos voláteis com larvas de C. capitata. As fêmeas de D. areolatus também demonstraram respostas para ambas as espécies, mas diferiram significativamente dos voláteis de frutos com larvas de A. fraterculus. As fêmeas de A. anastrephae orientaram-se de forma similar para os campos com odores de frutos infestados com ambas as espécies de moscas-dasfrutas. Em área coberta (telado), as fêmeas de D. longicaudata orientaram-se pelos voláteis de frutos podres com e sem larvas, porém não diferenciaram significativamente os hospedeiros. As fêmeas de D. areolatus não foram atraídas para os frutos nas gaiolas no solo independentemente do hospedeiro, sugerindo que este parasitóide não forrageia em frutos caídos.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:José Maurício Simões Bento; José Maurício Simões Bento; Julio Marcos Melges Walder; Roberto Antonio Zucchi

School:Universidade de São Paulo

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords: comportamento animal controle biológico inseto-parasitóide moscas-das-frutas

ISBN:

Date of Publication:07/22/2005

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.