Details

Chalconas isoladas da myracrodruon urundeuva e 2-O-metilinositol isolado da magonia glabrata protegem neurônios de danos oxidativos e apoptose induzida por 6-hidroxidopamina (6-OHDA): estudo em cultura primária de células mesencefálicas de ratos

by Nobre Júnior, Hélio Vitoriano

Abstract (Summary)
No presente trabalho, estudou-se o efeito citoprotetor da fração enriquecida de chalconas (FEC) e do 2-O-metilinositol (MIT) em cultura primária de células mesencefálicas de ratos expostas à neurotoxina 6-hidroxidopamina (6-OHDA). A FEC foi isolada de Myracrodruoun urundeuva, planta medicinal brasileira comumente utilizada como antiinflamatório do trato genital feminino. Nesta fração estão presentes as chalconas diméricas urundeuvinas A, B e C. Outro composto estudado foi o MIT, isolado de Magonia glabrata, uma planta popularmente conhecida como ?Tingui de Bola?, cujas cascas de suas raízes são usadas como ?veneno? para facilitar a pesca nos lagos e rios. O MIT é um monossacarideo com um único anel da estrutura poli-hidroxilada. Apesar de relatos da toxicidade desta planta, o composto estudado não apresentou toxicidade. As células foram cultivadas durante quatro dias e após este tempo foram pré-incubadas com FEC ou MIT três horas antes (Protocolo de neuroprevenção) ou três horas após (Protocolo de neuroresgate) a adição da 6-OHDA. A imunohistoquímica para tirosina hidroxilase revelou um percentual de células dopaminérgicas em torno de 2%. A 6-OHDA (40 e 200 microM), promoveu uma diminuição na viabilidade celular em torno de 37,65% e 63,44% para células não dopaminérgicas (TH-) e (79,78% e 93,75%) para células dopaminérgicas (TH+) e aumentou os níveis de nitrito para 551,9% e 721,3% respectivamente em relação ao controle. Além disso induziu uma grande peroxidação lipídica (aumento de 166,84%) como observados pelos ensaios MTT, nitrito e TBARS, respectivamente. Na concentração de 200microM a 6-OHDA induziu uma grande morte celular, com aumento de células em apoptose tardia e necrose. Os resultados mostraram que a FEC (1; 10 e 100 microg/mL) reduziu significativamente e de maneira dose-dependente (p menor igual a0,05) a morte celular induzida pela 6-OHDA (40 e 200 microM). Além disso preveniu o aumento de nitrito e a peroxidação lipídica. A FEC demonstrou atividade antiapoptótica e preveniu a necrose causada pela 6-OHDA (200 microM) (nos dois Protocolos estudados). O MIT (1, 10 e 100 microg/mL) protegeu tanto as células TH- quanto TH+ do dano induzido pela 6-OHDA (40 e 200microM) (em ambos os Protocolos), reduzindo os níveis de nitrito e a peroxidação lípidica. Também demonstrou uma potente atividade antiapoptótica. Estes resultados demonstram que a neuroproteção dos compostos estudados, FEC e MIT, se deva as ações antioxidante, além de uma proteção a nível mitocondrial destes polifenois, no caso do MIT também não se podendo descartar uma ação a nível de segundo mensageiro, via formação de inositol trifosfato e ativação de PKC. Os achados podem ter uma futura importância clínica em doenças neurodegenerativas tais como na Doença de Parkinson
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Geanne Matos de Andrade Cunha; Manoel Odorico de Moraes Filho; Maria das Graças Naffah Mazzacoratti; John Fontenele Araújo

School:Universidade Federal do Ceará

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Peroxidação Lipídica 2-O-metilinositol Bursera - efeitos de drogas Sapindaceae Anacardiaceae Doença Parkinson

ISBN:

Date of Publication:08/11/2005

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.