Details

Biologia reprodutiva de Melastomataceae do Parque Nacionalda Serra da Canastra, Minas Gerais Reprocuctive biology of Melastomataceae from ParqueNacional da Serra da Canastra, Minas Gerais

by Milla dos, Ana Paula

Abstract (Summary)
A maioria das espécies de Melastomataceae possui flores hermafroditas, com separaçãoespacial entre o estigma e o pólen das anteras poricidas, o que favorece o predomínio daxenogamia na família. Vários trabalhos também mostram a ocorrência de espéciesautocompatíveis e apomíticas, mas em geral, são poucos os estudos sobre a biologiareprodutiva de espécies com distribuição restrita, sobretudo as que ocorrem em camposrupestres. Este trabalho estudou a biologia reprodutiva de seis espécies de Melastomataceaecom distribuição restrita aos campos rupestres e relacionou o padrão de distribuição dasespécies com seus sistemas reprodutivos. Os sistemas reprodutivos foram estudados por meiode polinizações controladas, análise de crescimento do tubo polínico, viabilidade polínica,germinação de sementes e crescimento inicial das plântulas. A relação entre os sistemasreprodutivos e a distribuição geográfica das espécies foi feita complementando os resultadosdeste trabalho com dados da literatura. Os experimentos de polinizações controladas e aanálise de crescimento do tubo polínico sugerem que as espécies estudadas, Cambessedesiaregnelliana, Miconia angelana, Microlicia inquinans, Svitramia hatschbachii, S. minor eSvitramia sp. são autocompatíveis, produzindo sementes viáveis a partir de autopolinizaçãomanual e sem indício de reações de auto-incompatibilidade nos tubos polínicos ao longo doestilete. Autopolinização espontânea e produção de néctar foram observadas apenas emMiconia angelana. As demais espécies, apesar de autocompatíveis, são dependentes depolinização vibrátil. As espécies estudadas tiveram acima de 90% de viabilidade polínica(estimada por coloração), mostrando indivíduos aptos a se reproduzirem sexuadamente. Agerminabilidade das sementes e o crescimento inicial das plântulas formadas por polinizaçãocruzada foram maiores em relação aos demais tratamentos. A exceção foi M. angelana, naqual a germinabilidade das sementes e o crescimento inicial das plântulas originadas a partirde autopolinização espontânea foram maiores. Os resultados deste trabalho confirmam ahipótese de que espécies com distribuição restrita, estudadas até o momento, são sexuadas,principalmente autocompatíveis (70%). A maioria das espécies apomíticas e das autoincompatíveisestudadas possui distribuição geográfica mais ampla e pertencemprincipalmente à tribo Miconieae.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Paulo Eugenio Alves Macedo de Oliveira; Renato Goldenberg; Rosana Romero

School:Universidade Federal de Uberlândia

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Melastomatacea - Reprodução Plantas

ISBN:

Date of Publication:02/22/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.