Details

Bioenergetica mitocondrial e homeostase intracelular de CA2+ em Candida parapsilosis

by Narezzi, Graziela Milani

Abstract (Summary)
Nesta Tese, estudamos o transporte de Ca2+ em esferoblastos permeabilizados de Candida parapsilosis preparados por uma nova técnica utilizando-se a enzima liticase. Caracterizou-se um mecanismo de captação de Ca2+ intracelular não mitocondrial, insensível ao ortovanadato porém sensível ao inibidor de V-H+-ATPase bafilomicina A1, nigericina e FCCP. A acidificação deste compartimento, no qual o Ca2+ é acumulado, foi acompanhada utilizando-se o corante fluorescente alaranjado de acridina. A acidificação interna foi estimulada pelo quelante de Ca2+ EGTA e inibida por Ca2+. Esses resultados adicionados ao fato de que o Ca2+ induz a alcalinização deste compartimento sugerem fortemente a presença de um antiporter Ca2+/nH+ na membrana deste compartimento ácido. Uma outra observação interessante foi o fato de que, assim como nos tripanossomatídeos, o composto antioxidante BHT inibe a V-H+-ATPase. Além disso, o agente antifúngico cetoconazol promoveu uma rápida alcalinização desse compartimento ácido de maneira dose-dependente e na mesma faixa de concentração encontrada no plasma sangüíneo de pacientes tratados com essa droga. Uma proteína desacopladora (UCP) foi identificada em mitocôndrias de C. parapsilosis (CpUCP), uma levedura não-fermentativa. A atividade da CpUCP, investigada em mitocôndrias livre de ácidos graxos, foi estimulada por ácido linoléico (LA) e inibida por GTP. A atividade da CpUCP, após a adição de LA, foi verificada pelo aumento da respiração em estado 4, devido ao decréscimo no DY e à diminuição da razão ADP/O dissipando assim, a energia da oxidação fosforilativa. Essa dependência de voltagem do fluxo de elétrons indica que o LA teve um efeito puramente protonofórico. A descoberta da CpUCP demonstra que as proteínas tipo UCP ocorrem em pelo menos quatro reinos eucarióticos: animal, vegetal, fungos e protista. s mitocôndrias de C. parapsilosis possuem uma oxidase alternativa (AOX) constitutiva, além da cadeia respiratória clássica (CRC) e da cadeia respiratória paralela (PAR), ambas terminado em citocromo c oxidases diferentes. A AOX da C. parapsilosis foi identificada imunologicamente e verificou-se que a mesma apresenta uma regulação tipo-fúngica na qual o GMP age como estimulador e o LA como inibidor. A análise da inibição da respiração, através da determinação da razão ADP/O e da respiração em estado 3, demonstraram que (i) o oxigênio pode ser reduzido pelas três oxidases terminais através das quatro vias respiratórias, implicando em uma interligação entre CRC e PAR, (ii) a somatória das capacidades da CRC, AOX e PAR é maior do que a respiração total (sem aditividade) e seu aumento pode ser progressivo dependendo do estado redox da ubiquinona, primeiro via dos citocromos, depois AOX e finalmente PAR. Através dessas evidências, foi proposto nesta tese um novo modelo para a cadeia respiratória de C. parapsilosis
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Anibal E. Vercesi; Anibal E. Vercesi [Orientador]; Jose Roberto M. Fernandes; Luiz Travassos; Fernanda R. Gadelha; Gonçalo A. G. Ferreira

School:Universidade Estadual de Campinas

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:mitocondria calcio

ISBN:

Date of Publication:02/18/2002

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.