Details

BELO E SUBLIME: A MULHER E O HOMEMNA FILOSOFIA DE IMMANUEL KANT

by Carvalho Lino, Alice de

Abstract (Summary)
A dissertação tem como objetivo apresentar a mulher, conforme caracterizadapor Immanuel Kant. Houve uma preocupação em tratar o tema, considerando aépoca dos escritos e as perspectivas empregadas em cada obra que faz menção àsmulheres. E, principalmente, manteve-se na investigação um olhar neutro, afastadode qualquer ressentimento que se pudesse ter com relação às críticas dirigidas àcondição feminina. Assim, entendemos que as conclusões provindas desta análiseseriam mais coerentes, por serem justificáveis a partir dos próprios argumentoskantianos.A mulher, na obra Observações sobre o sentimento do belo e do sublime(1764), é representada através das qualidades originárias do sentimento do belo.São estas: honestidade, piedade, compaixão e solicitude. A simplicidade e aingenuidade determinam a modéstia e, assim, têm-se garantidos a benevolência e orespeito para com os outros. Já sensibilidade e a vaidade são consideradas pelofilósofo como debilidades. O sexo masculino é considerado sob os aspectos dosentimento sublime. Cabe mencionar que ao determinar a mulher através dosentimento do belo, Kant pretende distinguir o sexo, através da atribuição deespecificidades próprias deste, mas isso não impedirá que tais designações sejamencontradas também no sexo sublime, e vice e versa. Ainda nas Observações, Kantargumenta que o refinamento do gosto feminino dá-se através das sensações. Paraele era difícil acreditar que a mulher seria capaz de nortear-se segundo princípios,mas com isso não esperava ofendê-la, pois princípios também não eram facilmenteencontrados no sexo masculino. Somente na teoria moral kantiana, a mulher podeser considerada apta para o exercício racional capaz de conduzir à moralidade.Justamente, porque tais escritos sustentam-se sobre preceitos estabelecidos a priori,ou seja, não se encontram no âmbito da experiência. Tal discurso direciona-se aosujeito transcendental, àquele considerado somente sobre o aspecto daracionalidade. Logo, a teoria moral revela-se independente do gênero. Contudo, sobesta mesma perspectiva, Kant preocupou-se em discorrer sobre o matrimônio. O queo conduzirá a uma contradição, a saber, se a liberdade é considerada um direitonato, porque negá-la à mulher casada?
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Imaculada Kangussu

School:Universidade Federal de Ouro Prêto

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:BELO E SUBLIME A MULHER O HOMEM

ISBN:

Date of Publication:04/16/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.