Details

Atividade antiinflamátoria, antiagregante plaquetária e efeitos centrais de alfa e beta amirina isolada de protium heptaphyllum aubl march

by Aragão, Gislei Frota

Abstract (Summary)
A espécie Protium heptaphyllum Aubl. March. pertencente a família Burseraceae, é comum em várias regiões do Brasil, onde é conhecida como almecega ou breu branco. É muito utilizada popularmente como antiinflamatória e antiúlcera. O objetivo do presente trabalho foi estudar os efeitos farmacológicos de uma mistura isomérica de dois triterpenos: a alfa e beta amirina (AMI) isolados do Protium heptaphyllum. Foram estudadas, em camundongos, as atividades antinociceptiva, antiedematogênica, antiplaquetário e ações em nível de Sistema Nervoso Central (SNC), utilizando vários modelos experimentais. AMI inibiu as contorções abdominais induzidas por ac. acético em 73 e 94% nas doses de 10 e 50 mg/Kg, i.p., respectivamente. No teste da formalina o efeito é observado nas duas fases, com inibições de 37 e 51% na 1a fase e 60 e 73% na 2a fase depois da administração de 10 e 50 mg/Kg,i.p., respectivamente. No teste da placa quente a AMI aumenta a latência ao estímulo térmico na dose de 50 mg/Kg, i.p. (62, 71 e 25% de inibição nos tempos 30, 60 e 90 min, respectivamente), o efeito antinociceptivo é principalmente periférico e independe do sistema opióide. Nos modelos de edema de pata induzido por carragenina e por dextrano em camundongos a AMI demonstrou efeito antiedematogênico, com efeito, dose-dependente, nos dois modelos. O efeito curativo onde a AMI foi administrada após a formação do edema foi avaliado também com os dois agentes edematogênicos citados e a AMI foi mais eficaz para tratar o edema provocado pela carragenina. O efeito antiedematogênico da AMI não foi potencializado na presença de indometacina (droga inibidora de ciclooxigenases), contudo a associação com talidomida, que reconhecidamente inibe a liberação de Fator de Necrose Tumoral alfa (TNFalfa), resultou em efeito sinérgico e, portanto maior do que o efeito de cada uma das drogas isoladamente, indicando que o mecanismo de ação envolve inibições de níveis de TNFalfa. Efeitos ao nível de Sistema Nervoso Central foram verificados pela AMI do tipo dose-dependente como a diminuição da capacidade exploratória e a freqüência de rearing no teste do Campo Aberto e no teste do labirinto em cruz elevado observou-se um efeito ansiolítico com AMI na dose de 50 mg/Kg. O efeito antiagregante plaquetário foi observado em plaquetas humanas, onde a AMI inibiu a agregação frente, aos agonistas testados: ADP (3mcM), colágeno (10mcM) e ác. araquidônico (150mcg/mL). Este efeito foi potencializado pelo AAS (inibidor da ciclooxigenase), frente principalmente, ao agonista ADP (Adenosina Difosfato). Os resultados do trabalho nos permitiram concluir que a AMI possui atividades analgésicas, antiinflamatórias (tanto quando utilizado profilaticamente como também terapeuticamente), sedativas, ansiolítico e antiagregante plaquetária.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Glauce Socorro de Barros Viana; Marta Maria de França Fonteles; Vietla Satyanarayana Rao

School:Universidade Federal do Ceará

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Burseraceae - efeitos adversos Antiinflamatórios

ISBN:

Date of Publication:06/28/2004

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.