Details

Aterosclerose no Lúpus Eritematoso Sistêmico: fatores de risco para doença arterial coronariana e alterações ateroscleróticas ultra-sonográficas em carótidas

by Telles, Rosa Weiss

Abstract (Summary)
Introdução: Pacientes com lúpus eritematoso sistêmico (LES) apresentam freqüência aumentada de aterosclerose clinicamente manifesta e, também, de aterosclerose subclínica. Fatores de risco tradicionais para doença arterial coronariana e características do próprio lúpus parecem estar associados à aterosclerose nesses indivíduos. Objetivos: Determinar a freqüência da doença cardiovascular manifesta e dos fatores de risco tradicionais para doença arterial coronariana em pacientes com LES acompanhados no Serviço de Reumatologia doHospital das Clínicas da UFMG. Determinar a freqüência de placa aterosclerótica e a espessura média-intimal (EMI) da parede de carótidas nesses pacientes, avaliando a associação entre alterações ateroscleróticas subclínicas, os fatores de risco tradicionais e características do LES. Métodos: Trata-se de um estudo transversal.Foram incluídos consecutivamente pacientes que preenchiam os critérios de classificação para LES, segundo o Colégio Americano de Reumatologia, e maiores de 18 anos. A pesquisa de doença cardiovascular aterosclerótica, fatores de risco tradicionais e manifestações clínico-laboratoriais e de tratamento do lúpus foramrealizadas por revisão em prontuários e entrevista e exame físico com os pacientes. A pesquisa de placa aterosclerótica e a medida da EMI foram realizadas pela ultrasonografia. Resultados: Foram avaliados 172 pacientes (mulheres: 95,9%, cor não branca: 64,5%), com média de idade de 38,5 anos (desvio padrão: 11,2 anos). Identificou-se doença cardiovascular em oito pacientes (4,7%), com onze diagnósticos diferentes. Três apresentaram evento coronariano, três acidentevascular cerebral isquêmico e cinco doença arterial periférica. O fator de risco mais freqüente foi hipertensão arterial sistêmica (48,8% dos indivíduos estudados), seguido pela dislipidemia em 70 pacientes (40,7%) e hipertrigliceridemia em 51 (29,7%). O colesterol de baixa densidade (c-LDL)>100mg/dl foi encontrado em 77 (44,8%) pacientes. Dentre as 165 pacientes do sexo feminino, 67 (40,6%) encontravam-se na pós-menopausa, sendo que 43,3% tiveram o diagnóstico demenopausa precoce. A freqüência de placas ateroscleróticas foi de 9,3%. A mediana da EMI foi 0,60mm (intervalo interquartil: 0,540,71mm). Houve associação significativa (p<0,05) entre placa e idade, história familiar, c-LDL>100mg/dl, hipertrigliceridemia, diabetes mellitus, hipertensão arterial, tabagismo, menopausa, número de fatores de risco e escore de Framingham, idade ao diagnóstico, tempo de doença, manifestações mucocutâneas e tempo de uso da prednisona. Diagnóstico de nefrite, uso de imunossupressores, metilprednisolona endovenosa em pulso e maior dose média de prednisona associaram-se à ausência de placas, análise univariada. Tabagismo (p=0,004), c-LDL>100mgdl (p=0,044), escore de Framingham(p=0,006) e ausência de uso de imunossupressores (p=0,032) associaram-se de forma independente à presença de placa aterosclerótica. Houve correlação independente entre EMI e idade (p<0,001) e tempo de uso de prednisona (p=0,020). Conclusões: Doença cardiovascular manifesta foi encontrada em baixa freqüênciana amostra de pacientes estudados. Aproximadamente 74% dos pacientes apresentavam algum fator de risco tradicional para doença arterial coronariana, sendo a hipertensão arterial sistêmica o fator de risco mais freqüente. O presente sugere que os níveis de c-LDL deveriam ser mantidos abaixo de 100mg/dl e que a imunossupressão está associada à menor chance de aparecimento de ateroscleroseem carótidas nesses indivíduos.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Antonio Luiz Pinho Ribeiro; Emília Inoue Sato; Carlos Faria Santos Amaral; Cristina Costa Duarte Lanna

School:Universidade Federal de Minas Gerais

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Dissertação da Faculdade de Medicina UFMG Aterosclerose DeCs Fatores risco DeCS

ISBN:

Date of Publication:10/01/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.