Details

Aspectos epidemiológicos de hemoparasitoses caninas no Estado de Minas Gerais: utilização de métodos diretos, indiretos moleculares.

by Costa Junior, Livio Martins

Abstract (Summary)
RESUMOO objetivo deste trabalho foi estudar os aspectos epidemiológicos de hemoparasitoses caninas no Estado de Minas Gerais, utilizando métodos diretos, indiretos e moleculares. Durante a estação seca (Abril a Setembro) do ano de 2004 foram coletadas amostras sangüíneas e os ectoparasitos de 252 cães provenientes de áreas com características rurais do estado de Minas Gerais, sendo 100 cães da microrregião de Lavras, 102 cães da microrregião de Nanuque, e 50 cães da microrregião de Belo Horizonte. Após seis meses (Outubro a Março) correspondendo a estação chuvosa, realizou-se nova coleta sangüínea dos mesmos cães, sendo encontrado e coletado 71, 67, e 30 cães das microrregiões de Lavras, Belo Horizonte e Nanuque, respectivamente. Outras 100 amostras de sangue foram coletadas de cães dos centros urbanos, sendo 40 cães da microrregião Lavras, 40 cães da microrregião de Nanuque e 20 cães da microrregião de Belo Horizonte no período chuvoso. Reação de Imunofluorescência Indireta para Babesia canis e Ehrlichia canis foi realizada utilizando o plasma das amostras. O DNA do sangue foi extraído e PCR em tempo real para Babesia canis vogeli, B. canis rossi, B. canis canis, Ehrlichia canis e Anaplasma platys foi realizado, além da semi nested PCR realizado para o diagnóstico de B. gibsoni. Foi observado parasitando cães em áreas rurais das três regiões estudadas os carrapatos R. sanguineus, A. cajennense e B. microplus. Na região de Lavras além destas três espécies foi encontrado A. tigrinum e A. ovale. O carrapato mais prevalente foi A. cajennense, seguido de R. sanguineus e B. microplus. Foi observado uma maior prevalência de B. canis vogeli (através de RIFI e PCR em tempo real), E. canis (através de RIFI e PCR em tempo real) e A. platys (através de PCR em tempo real) em Nanuque e Belo Horizonte em comparação a prevalência encontrada na microrregião de Lavras, sugerindo haver diapausa do vetor e/ou interferência no desenvolvimento dos parasitos. Uma forte correlação entre a infestação por R. sanguineus e infecção por B. canis vogeli, E. canis e A. platys (PCR em tempo real) e A. cajennense e infecção por E. canis (RIFI e PCR em tempo real) e B. canis (RIFI) foi encontrada. Idade dos animais constitui um fator associado à infecção de B. canis e E. canis (RIFI) e animais de áreas rurais machos e SRD são mais expostos a E. canis (RIFI) do que fêmeas e cães de raça. Não encontramos nenhum animal infectado com B. gibsoni, e dentre as subespécies de B. canis apenas B. canis vogeli foi encontrada. Das seqüências de B. canis obtidas de produtos de PCR apenas uma seqüência de Nanuque e uma outra sequencia de Belo Horizonte tiveram 99% de identidade das seqüências de B. canis vogeli de áreas urbanas do Brasil, todas as outras seqüências obtidas tiveram 100% de identidade.
Bibliographical Information:

Advisor:Lygia Maria Friche Passos; Joaquim Hernan Patarroyo Salcedo; Christiane Maria Barcellos Magalhães da Rocha; Maria Norma Melo; Mucio Flavio Barbosa Ribeiro; Mariangela Carneiro

School:Universidade Federal de Minas Gerais

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:babesia teses ehrlichia parasitologia

ISBN:

Date of Publication:08/27/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.