Details

As sentenças relativas com núcleo nominal nos dados de fala (Projeto Varsul) de Florianópolis

by Valer, Salete

Abstract (Summary)
Esta dissertação tem por objetivo observar, com base em vinte e quatro entrevistas de falantes da cidade de Florianópolis-SC extraídas do corpus do VARSUL, como se realizam os três tipos de sentenças relativas com núcleo nominal do português brasileiro (PB). A sentença relativa padrão se caracteriza por apresentar na periferia esquerda um item Wh (que pode ser antecedido por uma preposição) que foi movido do domínio do IP, deixando nessa posição uma categoria vazia do tipo variável; a relativa resumptiva tem na periferia esquerda o constituinte que e na posição relativizada um constituinte resumptivo. A relativa cortadora tem na periferia esquerda o constituinte que e na posição relativizada uma categoria vazia originada pelo corte da preposição. Na Teoria Gerativa, essas sentenças relativas têm sido estudadas por dois modelos teóricos: no modelo teórico de adjunção proposto por Chomsky (1977) e seguido por Tarallo (1983) e Kato (1993) para o PB, a sentença relativa é um adjunto de núcleo nominal presente na sentença matriz; o item Wh na periferia esquerda da relativa é um pronome relativo que co-indexa o núcleo nominal. No modelo teórico de complemento de D firmado por Kayn sentença relativa é um complemento do determinante externo; o item Wh na periferia esquerda é um determinante relativo que seleciona o núcleo nominal como complemento. Os dados analisados (1696 sentenças relativas) revelam que a categoria DP (75%) é a mais relativizada. Em relação ao tipo de constituinte que está na periferia esquerda da relativa, os dados apontam o uso generalizado do constituinte que (95%). Na relativização do DP (1280) todas as sentenças relativas apresentam na periferia esquerda o constituinte que. Já na relativização do PP (416), (345-84%) sentenças apresentam na periferia esquerda o constituinte que, enquanto que (71-16%) apresentam, na periferia esquerda, outros tipos de itens Wh. As evidências apontam para a generalização do corte da PP, sendo a retenção do resumptivo um último recurso em contextos semânticos específicos de indifinitude de núcleo nominal ou, em contextos sintáticos em que há uma quantidade de material interveniente entre o núcleo nominal e a posição relativizada.
Bibliographical Information:

Advisor:Izete Lehmkuhl Coelho; Maria Cristina Figueiredo Silva; Carlos Mioto

School:Universidade Federal de Santa Catarina

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:lingua portuguesa brasil sentenças fala linguistica

ISBN:

Date of Publication:06/20/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.